DHL
in

Receita do Deutsche Post DHL cresce em 23,4%

No segundo trimestre de 2022, o Grupo Deutsche Post DHL aumentou as receitas em 23,4%, em termos homólogos, para 24 mil milhões de euros.

Os efeitos resultantes do aumento dos custos de transporte e energia foram bem controlados pelo Grupo“, refere num comunicado enviado para a redação. Assim, acrescenta o Grupo no mesmo documento, alcançou um lucro operacional (EBIT) recorde de 2,3 mil milhões de euros (no 2º trimestre de 2021 o valor foi de 2,1 mil milhões de euros). Com 9,7%, a margem EBIT ficou ligeiramente abaixo do nível do ano anterior (2º trimestre de 2021: 10,7%).

Graças aos esforços extraordinários dos nossos colaboradores, fornecemos aos nossos clientes soluções logísticas fiáveis também em tempos voláteis. Esta força reflete-se no excelente desempenho e vai continuar a dar frutos no futuro“, afirmou Frank Appel, CEO do Grupo Deutsche Post DHL. “Os nossos clientes apreciam os serviços de logística mais do que nunca. Com base na nossa forte presença internacional, aliada às infraestruturas mais modernas, somos capazes de oferecer soluções fiáveis num ambiente cada vez mais complexo em todos os sectores. Mantemo-nos sólidos como uma rocha em tempos incertos.”

Orientação do EBIT confirmadas

O Grupo confirma a sua orientação de EBIT de 8 mil milhões de euros (+/- 5%) em 2022, mesmo tendo em conta uma possível recessão económica global no segundo semestre de 2022.

Com um EBIT de 4,5 mil milhões de euros alcançado no primeiro semestre do ano fiscal de 2022, o Grupo tem uma forte base para concretizar este objetivo.

Mesmo assumindo uma desaceleração acentuada da economia global, no segundo semestre de 2022, o Grupo espera um EBIT na metade inferior da sua orientação (entre 7,6 e 8 mil milhões de euros). Com uma dinâmica de negócio inalterada, o Grupo considera mesmo que um EBIT superior a 8,4 mil milhões de euros é realizável“.

O Grupo confirma ainda a sua orientação de EBIT intercalar de cerca de 8,5 mil milhões de euros para 2024.

Portefólio resiliente

No documento, o Grupo firma ainda que “o portefólio bem equilibrado do Grupo revelou mais uma vez a sua força no segundo trimestre de 2022. O crescimento de dois dígitos observado em receitas e no EBIT foi novamente impulsionado pelo negócio B2B das divisões DHL Global Forwarding, Freight, Supply Chain e Express“. Também a divisão Express conseguiu um crescimento significativo das receitas, com os bloqueios temporários na China a dificultarem um resultado ainda melhor.

Ao mesmo tempo, o negócio B2C impulsionado pelo comércio eletrónico das divisões da DHL Express, eCommerce Solutions e Post & Parcel na Alemanha, normalizou a um nível mais elevado.

Globalmente, o resultado líquido após os juros não controladores aumentou para 1,5 mil milhões de euros no segundo trimestre (2.º trimestre de 2021: 1,3 mil milhões de euros). A melhoria do EBIT levou a um aumento das despesas fiscais, enquanto o resultado financeiro melhorou. Os lucros básicos por ação foram de 1,20 euros, em comparação com 1,05 euros no ano anterior.

DHL Express

A divisão Express aumentou as suas receitas em 17,5% para 7 mil milhões de euros, apesar dos volumes moderadamente mais baixos para envios internacionais de correio expresso (TDI) com prazo definido. O crescimento das receitas baseou-se novamente num aumento dos envios com maior peso, medidas de preços e nas sobretaxas de combustível mais elevadas.

Os bloqueios temporários na China tiveram um efeito negativo. O EBIT foi moderadamente mais baixo face ao ano anterior, cifrando-se em 1,1 mil milhões de euros (2.º trimestre de 2021: 1,2 mil milhões de euros).

A margem EBIT manteve-se forte com 15,7%, em comparação com uma margem excecionalmente elevada de 19,8% no mesmo período homólogo.

El Corte Inglés

El Corte Inglés vai aumentar a sua oferta sustentável em pelo menos 5% por ano, até 2025

Kylie Minogue

Sogrape distribui vinhos Kylie Minogue em Portugal