in

Portugal com o maior aumento das vendas a retalho na Europa

Foto Shutterstock

Em abril, Portugal apresentou o maior aumentos nas vendas a retalho mensais na União Europeia, com um crescimento de 4,3%.

De acordo com os dados do Eurostat, quer ao nível da zona da moeda única quer do conjunto da União Europeia, o volume do comércio a retalho caiu 3,1%, contrariando o comportamento evidenciado em março, quando tinha crescido, respetivamente, 3,3% e 3,2%. Concretamente, na zona da moeda única, o índice diminuiu 5,1% nos produtos não alimentares e 2% nos alimentos bebidas e tabaco, enquanto aumentou 0,4% nos combustíveis para automóveis. Já na União Europeia, diminuiu 4,7% nos produtos não alimentares e 1,9% nos alimentos, bebidas e tabaco, enquanto se manteve estável nos combustíveis.

Entre os Estados-membro dos quais existem dados disponíveis, as maiores quedas, em termos mensais, no comércio a retalho foram registadas na Eslovénia (-10,4%), na Dinamarca (-8,6%) e em França (-6%). Já os maiores aumentos observaram-se, para além de em Portugal, na Letónia (3,8%) e na Lituânia (3,7%).

 

Crescimento face a 2020

Em comparação com o período homólogo de 2020, as vendas ajustadas da sazonalidade aumentaram 23,9% na zona euro e 22,4% na União Europeia.

Na zona da moeda única, o índice cresceu 65,5% nos combustíveis, 42,6% nos produtos não alimentares e 3,3% nos alimentos, bebidas e tabaco. Já na União Europeia, aumentou 54,3% nos combustíveis para automóveis, 38,6% nos produtos não alimentares e 3,4% nos alimentos, bebidas e tabaco.

O volume do comércio a retalho cresceu em todos os Estados-membro dos quais existem dados disponíveis, com os maiores incrementos a serem registados no Luxemburgo (46,1%), em França (42,1%) e na Roménia (41,7%).

Publicidade

Futebol

UEFA Euro 2020 é “jogado” em casa com televisores, sofás e cervejas

Sustentabilidade

Sustentabilidade influencia decisões de compra