in ,

Covid-19 muda consumo de bebidas alcoólicas

Foto Shutterstock

O sentimento dos consumidores quanto ao consumo de bebidas alcoólicas e de escolha das marcas mudou devido à pandemia de Covid-19, segundo a Global Data.

O estudo revela que existem três novas tendências depois da alteração da vida social dos cidadãos: nova socialização, novas iniciativas e mais saúde. No que se refere às novas formas de socialização, o estudo relembra que o consumo doméstico aumentou devido ao encerramento dos pubs e bares. Até finais de maio, 68% dos consumidores de 11 países inquiridos disseram que tinham reduzido as visitas a estes espaços devido ao surto de Covid-19, valor que se manteve relativamente constante nas semanas posteriores. O estudo assinala que é provável que a tendência se mantenha com o persistir das preocupações dos consumidores sobre a doença, mesmo que abram mais pontos de venda. “À medida que mais pessoas evitam os bares, os fabricantes de bebidas alcoólicas devem considerar as ocasiões da ‘nova socialização’, como o consumo em casa, no desenvolvimento de novos produtos”, aconselha a GlobalData. “Em particular, as bebidas alcoólicas aromatizadas, como os cocktails prontos a beber, já estão a crescer, com um aumento de 12% no volume de vendas, a nível mundial, em comparação com 2018 e 2019”.

Não obstante, uma das preocupações dos consumidores são as limitações de dinheiro. Os jovens são sensíveis ao preço e os dados da GlobalData mostram que 13% dos Millennials deixaram de comprar bebidas alcoólicas porque excedem o seu orçamento, enquanto 20% compra alternativas mais baratas.

 

Novas iniciativas

Segundo a consultora, muitos fabricantes estão a fornecer os seus ingredientes para a produção de desinfetantes. Estas iniciativas foram reconhecidas pelos consumidores, que procura ativamente notícias sobre as iniciativas adotadas pelas marcas. Estas atividades irão influenciar as suas decisões de compra no futuro.

A crise sanitária mundial sustentou também a preocupação dos consumidores quanto à sua saúde, tanto física como mental, particularmente entre os mais jovens. As bebidas com baixas calorias e conteúdo de açúcar atraem estes consumidores e as bebidas sem álcool têm o potencial de ser uma bebida aspiracional, sem os impactos negativos do álcool.

Publicidade

Vitacress logo

Carlos Vicente sucede a Luís Mesquita Dias na direção geral da Vitacress

Narta Gama Desodorizantes

Garnier lança desodorizantes com menor impacto para o ambiente