in

E se a Amazon compra a Morrisons?

A Amazon poderá estar interessada em comprar a Morrisons, num negócio que poderá desafiar seriamente os operadores de retalho britânico, indicam os analistas.

A empresa de Jeff Bezos já mantém um acordo com a retalhista britânica para a entrega de bens alimentares, usando os serviços Pantry e Prime. Bryan Roberts, Global Insight Director na TCC Global, assinala que, embora a Morrisons tenha reportado um desempenho sólido, a onda de fusões no sector do retalho poderá motivá-la a aprofundar a sua ligação à Amazon.

A concretizar-se, o negócio permitiria à gigante do e-commerce consolidar, no Reino Unido, a sua pegada física, numa estratégia semelhante à que implementou no mercado norte-americano com a compra da Whole Foods Market. Aliás, em 2017, a Amazon terá mesmo abordado a John Lewis Partnership sobre uma eventual oferta de compra da Waitrose, que foi desde logo rechaçada pelos acionistas da empresa. De acordo com a BBC, os analistas tinham já indicado que Morrisons ou Sainsbury’s eram ativos interessantes, mas a última protagonizou recentemente uma fusão com o braço britânico da Walmart, a Asda.

Na semana passada, a Morrisons anunciou um crescimento de 3,6% das suas vendas, excluindo combustíveis, no período de 13 semanas terminado a 6 de maio. Após o acordo para fornecer mil lojas de conveniência McCooll’s, alcançado no ano passado, a Morrisons opera tanto no comércio a retalho como por grosso.

Publicidade

Sector do retalho em apuros se EUA abandonarem o NAFTA

Carrefour introduz o conceito Drive no Brasil