in

Sector do retalho em apuros se EUA abandonarem o NAFTA

Novas tarifas, menos gastos no retalho e a perda de empregos estão entre as principais consequências caso os Estados Unidos da América, ao fim de 24 anos, abandonarem o acordo comercial NAFTA (North American Free Trade Agreement).

O sector do retalho importa 182 mil milhões de produtos dos parceiros NAFTA. De acordo com a A.T. Kearney, o custo de curto prazo para os retalhistas do abandono deste acordo comercial são 15,8 mil milhões de dólares em tarifas aduaneiras e redução das margens. “Os retalhistas em vários sectores serão afetados de forma distinta e mesmo consoante o produto”, afirma Johan Gott, Principal na A.T. Kearney e coautor do estudo. “Mas, no fim de contas, o impacto será sentido em milhões de produtos importados pelos Estados Unidos da América”.

O estudo quantifica o impacto direto e indireto nas margens de todos os sectores do retalho e os efeitos no emprego, projetando a perda de 100 mil postos de trabalho nos próximos três anos. “O NAFTA influenciou fortemente a economia norte-americana, o sector do retalho e o estilo de vida dos consumidores. Desde que entrou em vigor, os retalhistas tornaram-se importadores de facto, porque os seus clientes exigem produtos que o acordo veio permitir que comprassem de forma fácil e acessível e com uma ampla variedade. Os retalhistas são, então, agentes sem a proteção que os outros importadores beneficiam”, acrescenta Johan Gott.

Publicidade

Nestlé compra a Tails.com

E se a Amazon compra a Morrisons?