online
Imagem Shutterstock
in

Universo de portugueses que compra online já ultrapassa os 60%

O número de portugueses que faz compras online não para de aumentar e superou já a barreira dos 60%. Segundo dados da 1.ª vaga de 2022 do Barómetro E-Commerce, produzido pela Marktest, o total de portugueses com mais de 15 anos que diz usar sites de comércio eletrónico aumentou para 5,2 milhões, o que traduz um crescimento de 4.2 pontos percentuais face aos dados de 2021, atingindo, assim, os 60,9%.

O Barómetro E-commerce indica, também, que não é só o hábito de compra online que está a aumentar: a frequência de compra acompanha esta tendência e os portugueses que fazem compras pelo menos uma vez por mês cresceu de 40,3% para 43,8%.

 

Género e faixas etárias

Os dados do estudo da Marktest revelam que o crescimento entre a segunda vaga de 2021 e a primeira vaga de 2022 aconteceu de forma quase homogénea entre homens e mulheres, com ganhos de 4 pontos percentuais entre compradores do sexo masculino, para 63,8%, e de 4.2 pontos percentuais entre as compradoras online, para 58,2%.

A primeira vaga de 2022 deste Barómetro revela também que, entre 2021 e 2022, o crescimento mais significativo no volume de compradores online em Portugal se registou na faixa etária entre os 45 e os 54 anos, com um aumento de quase 7 pontos percentuais, de 57,4% para 64,1%. Ainda assim, e sem surpresa, continuam a ser as gerações mais jovens as que apresentam os indicadores mais assinaláveis na rotina de comprar online: 92,4% dos inquiridos com idades entre os 15 e os 24 anos e 92,1% dos da faixa entre os 25 e os 34 anos assumem o hábito de comprar através de plataformas ou sites de comércio eletrónico.

 

Tendência de crescimento transversal

A tendência de crescimento nos hábitos de compra online é transversal a todas as faixas etárias, sendo a menos impressiva a que se verificou entre os cidadãos entre os 55 e os 64 anos, com um acréscimo de 2.7 pontos percentuais, para 37,8% dos cidadãos com hábitos de compra online.

No que respeita à análise dos hábitos de compra online por classes sociais, a maior subida na segunda vaga do Barómetro E-Commerce verificou-se na classe C1, com um aumento de 77,8% para 84,4%. A classe A/B, com 92,1%, continua a ser a que tem maior número de compradores online.

ALDI

Aldi reforça ligação com fornecedores nacionais

Woman,Applying,Hair,Conditioner.,Isolated,On,White.

Preços de produtos não alimentares continuam a atingir famílias portuguesas