in

Lucros da Henkel com queda de 8,2% no 3.º trimestre

As vendas da Henkel no terceiro trimestre aumentaram 0,8%, para 5.077 milhões de euros.

As vendas orgânicas, que excluem o impacto dos efeitos cambiais e as aquisições/desinvestimentos, apresentaram um desenvolvimento ligeiramente negativo de 0,3%. A contribuição das aquisições e dos desinvestimentos totalizou 0,4%. Os efeitos cambiais tiveram um impacto positivo de 0,7% no crescimento das vendas.

Os mercados emergentes alcançaram um bom crescimento nas vendas orgânicas de 2,7%. Os mercados maduros apresentaram um desenvolvimento orgânico negativo de 2,3%.

As vendas na Europa Ocidental mostraram um desenvolvimento orgânico negativo de 2,1%. A Europa Oriental alcançou um crescimento orgânico de 7,7%. Em África/Médio Oriente, as vendas cresceram organicamente 19,1%. A América do Norte registou um desenvolvimento negativo nas vendas orgânicas de 3,1%. Na América Latina, as vendas caíram organicamente 3,4%. Na região Ásia-Pacífico, as vendas diminuíram organicamente em 5,7%.

O lucro operacional ajustado (EBIT) diminuiu 8,2%, de 926 milhões de euros, no terceiro trimestre de 2018, para 850 milhões de euros.

O retorno ajustado das vendas (EBIT) atingiu 16,7%, menos 1,7 pontos percentuais abaixo do trimestre do ano anterior.

O lucro ajustado por ação preferencial diminuiu 9,5%, de 1,58 euros, no terceiro trimestre de 2018, para 1,43. Em taxas de câmbio constantes, o lucro ajustado por ação preferencial diminuiu 10,8%.

O capital de giro líquido, como percentagem das vendas, melhorou para 5,7%.

Em 823 milhões de euros, o free cash flow no terceiro trimestre foi substancialmente maior do que no mesmo período do ano anterior (484 milhões de euros).

Desempenho das unidades de negócio

No terceiro trimestre, as vendas na unidade de negócios de Adhesive Technologies atingiram 2.395 milhões de euros e aumentaram 0,9% em comparação com o nível do trimestre do ano anterior. Num ambiente de produção industrial ainda mais enfraquecido, principalmente no sector automóvel, o desenvolvimento das vendas orgânicas foi de 2,4%. Em 458 milhões de euros, o lucro operacional ajustado ficou 1,7% abaixo do trimestre do ano anterior. O retorno ajustado das vendas atingiu 19,1% e ficou abaixo do nível do terceiro trimestre de 2018.

Na unidade de negócios de Beauty Care, as vendas no terceiro trimestre apresentaram um desenvolvimento orgânico de 2,2%. A unidade de negócios foi ainda impactada por uma recuperação mais lenta num ambiente de mercado altamente competitivo na Europa Ocidental e – como esperado – continuaram as medidas de de-stocking no negócio de retalho na China. Por outro lado, Beauty Care apresentou um desenvolvimento positivo na América do Norte. Nominalmente, as vendas ficaram 2,3% abaixo do nível do ano anterior, atingindo 970 milhões de euros. O lucro operacional ajustado alcançou 144 milhões de euros e ficou 21,2% abaixo do nível do terceiro trimestre de 2018. O retorno ajustado das vendas também ficou abaixo do mesmo trimestre do ano anterior e atingiu 14,8%, também devido a investimentos adicionais em crescimento.

A unidade de negócios de Laundry & Home Care gerou um forte crescimento orgânico nas vendas, de 4% no terceiro trimestre, graças a um aumento de dois dígitos nos mercados emergentes. Por outro lado, os negócios norte-americanos de Laundry Care continuaram sob pressão. Nominalmente, as vendas aumentaram 2,5%, para 1.682 milhões de euros, depois de 1.641 milhões de euros no trimestre do ano anterior. Em 267 milhões de euros, o lucro operacional ajustado foi 9% abaixo do trimestre do ano anterior. Em 15,9%, o retorno ajustado das vendas ficou abaixo do nível do terceiro trimestre de 2018, impulsionado principalmente por investimentos de maior crescimento, conforme anunciado no início do ano.

Desempenho nos primeiros nove meses de 2019

Nos primeiros nove meses de 2019, a Henkel gerou vendas de 15,2 mil milhões de euros, um aumento de 1%. As vendas orgânicas, que excluem o impacto dos efeitos cambiais e das aquisições/desinvestimentos, ficaram exatamente ao nível do período do ano anterior. Os efeitos cambais contribuíram 0,5% para o crescimento das vendas.

O lucro operacional ajustado diminuiu 7,5%, de 2.694 milhões de euros para 2.491 milhões de euros. O retorno ajustado das vendas foi de 16,4%, após 17,9% nos primeiros nove meses de 2018. O lucro ajustado por ação preferencial mostrou um desenvolvimento negativo de 8,5%, de 4,59 euros para 4,20 euros. Em taxas de câmbio constantes, o lucro ajustado por ação preferencial diminuiu 8,9%.

Nos primeiros nove meses de 2019, a unidade de negócios de Adhesive Technologies apresentou um desenvolvimento orgânico negativo nas vendas de 1,5%. O retorno ajustado das vendas foi de 18,5%. A unidade de negócios de Beauty Care apresentou um desenvolvimento orgânico nas vendas de -2,3%. O retorno ajustado das vendas foi de 14%. Finalmente, a unidade de negócios de Laundry & Home Care gerou um forte crescimento orgânico nas vendas de 3,5%. O retorno ajustado das vendas foi de 16,6%.

Graças a uma forte administração de caixa e a melhorias no capital de giro líquido, o free cash flow atingiu um novo nível de recorde dos primeiros nove meses de 2019. Aumentou 690 milhões de euros, para 1.813 milhões de euros.

Nils Andersen é o novo presidente da Unilever

Brambles renova apoio à Federação Europeia de Bancos Alimentares