in ,

2021 marcado por uma guerra de preços em Espanha

Foto Shutterstock

Em 2021, o universo dos bens de grande consumo, em Espanha, ficará marcado por uma guerra de preços, alerta Florencio García, diretor da área de Retail na Kantar Worldpanel.

Num webinar recentemente realizado pela consultora, Florencio García sustentou que estes movimentos são uma consequência das dinâmicas introduzidas com a pandemia de Covid-19.

Como tal, é expectável que se assista a guerras de preços nas próximas semanas. A pressão promocional já está a elevar-se, mas, de acordo com o diretor da área de Retail na Kantar Worldpanel, o consumidor ainda não se apercebeu de uma descida drástica nos preços de venda. Carrefour, Lidl e Aldi são algumas das insígnias onde esse esforço promocional mais se fez notar, através dos seus programas de fidelização, com descontos para a compra da segunda unidade situados entre os 50% e os 70%, entre outras ações.

 

Ganhar quota

Mas, para ganhar quota de mercado, os operadores de retalho em Espanha não se vão apoiar, apenas, nas promoções. De acordo com Florencio García, o consumidor também valoriza a proximidade, não só em termos territoriais, mas também em termos de empatia. “Numa altura em que cada ato de compra é mais valioso do que nunca, o lar espanhol decide com base em todas as opções que tem à sua disposição e triunfam as fórmulas que apelam não só a uma proximidade física, como também à criação de um vínculo com o consumidor. Este equilíbrio entre apelar à carteira e ao coração dos shoppers deve marcas as estratégias e sucessos em 2021”, defende.

Em 2020, o sector do grande consumo cresceu, em valor, em Espanha, 12,7%, dizem os dados da Kantar. A evolução das compras foi marcada por um consumidor que vai menos vezes às lojas, com uma queda de 2,7% na frequência de compra, mas faz cestas maiores, que cresceram 14,1%.

Além disso, este shopper compra mais online, o que, sublinha a Kantar, torna estas ocasiões de compra ainda mais valiosas. O e-commerce cresceu em 62% a sua faturação, chegando a uma população mais sénior. “O que observamos é que a omnicanalidade é já uma realidade para o lar espanhol, o que confirma que os modelos de sucesso que veremos no retalho deverão ser híbridos, como os nossos consumidores. Os lares querem ir às lojas de sempre, sem deixar de aproveitar todas das vantagens do mundo digital”, conclui.

Publicidade

Sonae com maior número de inserções em folhetos promocionais

Família

Pandemia muda cabaz de compras das famílias portuguesas