in

Covid-19 atrasa lançamentos no grande consumo

Foto Shutterstock

Um dos efeitos da Covid-19 no mercado do grande consumo foi o atraso de lançamentos por parte dos fabricantes. Assim o confirma um estudo realizado pela IRI e Lantern, que apurou que mais de metade dos fabricantes atrasaram os lançamentos previstos para a primavera.

Apenas 8% dos fabricantes indicaram ter acelerado o lançamento de referências devido à pandemia. Não obstante, a maioria utilizou o período de confinamento para trabalhar em novos desenvolvimentos de produto. São cerca de 83% os que assim o declaram, percentagem que sobe para 90% entre os fabricantes de bebidas.

Desenvolvimento de novos produtos

O desenvolvimento de novos produtos e canais de venda são os objetivos principais dos processos de inovação empreendidos pelos fabricantes. Pouco mais de um terço decidiu explorar a busca de soluções para o consumidor relacionadas com o coronavírus.

Os fabricantes acreditam que os consumidores procurarão produtos relacionados com a saúde e o bem-estar como primeira opção (84%), mas existem outros “drivers”, como o uso de ingredientes naturais, em formatos pequenos e acessíveis.

Pós-Covid

Para o mundo pós-Covid, os fabricantes estimam que o e-commerce mantenha o impulso originado coma a crise, pelo que estão a trabalhar para melhorar os serviços das suas plataformas de e-commerce. 18% planeia até desenvolver produtos específicos para este canal.

Os retalhistas partilham desta visão e 86% assegura que irá trabalhar na melhoria da sua plataforma online.

Quanto ao impacto da pandemia, foram os fabricantes a mais senti-lo. 65% dos distribuidores registaram um impacto positivo nas suas vendas, quase 20 pontos mais que os fabricantes. Por sectores, os mais afetados foram, como é compreensível, os  das bebidas (penalizado pelo encerramento do canal Horeca) e de cuidados pessoas e do lar.

Publicidade

Leroy Merlin e Médicos do Mundo agradecem a profissionais de saúde

Salsa

Salsa esteriliza roupa em 30 segundos