in

Heineken avisa que 2.º trimestre vai ser ainda pior

Foto Shutterstock

As vendas da Heineken caíram 14% em março, devido ao encerramento dos estabelecimentos do canal Horeca, resultando num declínio de 2,1% nos volumes do trimestre, para os 51,6 milhões de hectolitros.

A cervejeira holandesa acredita, contudo, que o segundo trimestre vai ser ainda pior. Não só a procura deverá cair ainda mais, devido ao cancelamento de grandes eventos, como os festivais de música, como a Heineken também teme que os pequenos espaços de restauração possam passar por dificuldades financeiras, incluindo enfrentar situações de falência. No entender da Heineken, a segunda metade do ano será dominada pela desaceleração económica.

No primeiro mercado, nos Estados Unidos, que ainda não tinham sido tão afetados pela pandemia, as vendas continuaram a crescer, mas na Europa caíram 13,5%. Na Ásia, a perda foi de 10,6%.

A descida nos volumes também conduziu a uma quebra nos lucros. Neste trimestre, atingiram os 94 milhões de euros, o que compara com os 229 milhões de euros do período homólogo de 2019.

 

Previsões anuladas

Recorde-se que a cervejeira já tinha anunciado a anulação de todas as previsões para o exercício de 2020, fruto da falta de visibilidade sobre a duração do impacto negativo da pandemia da Covid-19.

Em 2019, a cervejeira holandesa teve um lucro líquido de 2.166 milhões de euros, 13,9% mais. Antes da crise do coronavírus, esperava um resultado similar para o atual exercício.

Publicidade

Adega Mayor

Adega Mayor apresenta Wine Expert

Aldi

Aldi aventura-se no e-commerce