in

FMI prevê crescimento de 3,9% da economia portuguesa

Foto Shutterstock

O Fundo Monetário Internacional (FMI) melhorou as previsões para a economia mundial face à estimativa divulgada em janeiro. No caso de Portugal, contudo, há uma revisão em baixa das últimas projeções, que tinham sido avançadas em outubro, com o FMI a indicar, agora, um crescimento do Produto Interno Bruto português de 3,9%, em linha com o avançado pelo Branco de Portugal.

Esta revisão em baixa é explicada pelo que aconteceu no país desde outubro, quando as previsões do FMI indicavam um crescimento de 5,6%. Por um lado, o PIB não caiu tanto quanto o esperado em 2020, o que faz com que a variação em 2021 não seja tão expressiva. Por outro, a retoma económica sofreu um atraso com o segundo confinamento e as novas variantes do vírus, condicionando a recuperação do PIB.

 

Taxa de desemprego mantém-se

Já a previsão para a taxa de desemprego mantém-se nos 7,7%, também igual à do Banco de Portugal.

Relativamente a 2022, o FMI estima que o PIB a cresça 4,8%, atingindo o nível pré-crise (2019), mesmo sem medidas de estímulo económico, o que deverá explicar-se por uma maior recuperação do turismo. A taxa de desemprego deverá cair para os 7,3%.

A confirmarem-se estas perspetivas, em 2021, Portugal irá ter uma expansão menor que a da Zona Euro (4,4%), mas superior em 2022 (3,8%).

Publicidade

Staples

Firmo compra negócio da Staples em Portugal

Frikom

Nomad Foods reforça liderança europeia no sector dos congelados com compra da Fortenova