in

Valor das mais valiosas do mundo equivale aos PIBs alemão e francês

Foto Shutterstock

Segundo o estudo “Most Valuable Global Brands 2021” da Kantar, as marcas mais valiosas do mundo experimentaram um crescimento recorde, alcançando os 7,1 biliões de dólares, o que equivale à soma dos Produtos Internos Brutos de França e da Alemanha.

O aumento de 42%, quatro vezes mais que o crescimento médio anual dos últimos 15 anos, foi impulsionado pela confiança derivada da disponibilidade de vacinas contra a Covid-19, programas de estímulo económico e melhorias das perspetivas do PIB.

 

Top 5

As 10 principais marcas estão avaliadas em 3,3 biliões de dólares, valor que compara com os 800 mil milhões de 2011. A Amazon continua a ser a marca mais valiosa do mundo, ao crescer 64% para alcançar o equivalente ao PIB da Polónia: 684 mil milhões de dólares.

Deste que entrou no ranking pela primeira vez, em 2006, o valor da Amazon aumentou quase 268 mil milhões de dólares convertendo-se na primeira marca a chegar ao meio bilião de dólares, juntamente com a Apple, segunda classificada, com 612 mil milhões de dólares e a marca do top 10 que mais conseguiu crescer: 74%.

Este ano, a terceira posição é ocupada pelo Google, que cresceu 42% para cerca de 458 mil milhões de dólares, conseguindo superar a Microsoft, a quarta marca mais valiosa do mundo, avaliada em mais de 410 mil milhões de dólares. Finalmente, o top 5 é fechado pela Tencent, que continua a subir posições.

 

Liderança

Efetivamente, as marcas -americanas e as chinesas lideram face às europeias. Em 2021, as marcas norte-americanas foram as que mais cresceram, com um aumento do seu valor médio de 46%. Isto significa que os Estados Unidos da América representam 74% do valor do top 100, apesar de valerem “apenas” 24% do PIB mundial.

Por seu lado, a China também consolidou a sua posição de liderança, com as suas marcas a crescerem para 14% do valor do top 100, enquanto as europeias viram a sua representatividade descer dos 20% de 2011 para os 8% de 2021.

O crescimento geral foi impulsionado por 69 marcas, que aumentaram o seu valor em, pelo menos, 5%, juntamente com 13 novas entradas, incluindo as do Zoom, Nvidia, AMD e Spotify.

A Tesla foi a marca que mais cresceu, aumentando o seu valor em 275% para os 42.600 milhões de dólares, tornando-se na marca automóvel mais valiosa.

Outras quatro marcas duplicaram o seu valor: as chinesas Pinduoduo, Meituan, Moutai e TikTok.

A tecnologia domina a parte superior do ranking, com sete marcas entre as 10 principais. Paralelamente, foi também a tecnologia que permitiu que as marcas não tecnológicas crescessem significativamente, como, por exemplo, a Gucci, que beneficiou do poder do TikTok na sua comunicação, durante a pandemia, e da Domino’s, que aproveitou os serviços online e o delivery.

 

Retalho

Os 20 principais retalhistas aumentaram o valor das suas marcas em 48%. A par da Amazon, também as marcas chinesas de e-commerce cresceram fortemente, casos do Alibaba (7.º) e da Pinduoduo (81.ª).

Mas os gigantes do comércio eletrónico não foram os únicos vencedores. A The Home Depot também cresceu 22%, graças às vendas online, a Walmart 30% e a Lowe’s 51%.

A marca de bebidas alcoólicas mais valiosa do mundo é a Moutai (109,3 mil milhões de dólares), que duplicou a sua valorização e tem agora quatro vezes a da Budweiser, segunda marca de bebidas alcoólicas em valor. Já a Heineken foi a marca de cerveja que mais cresceu: 16%.

Publicidade

desperdício têxtil

Auchan e MyCloma reforçam combate ao desperdício têxtil

Arcádia

Arcádia inaugura nova loja premium na Foz do Douro