in

Restauração, hotelaria e viagens com quebras de faturação de 100% na pandemia

Foto Shutterstock

O sector da restauração teve um decréscimo da faturação entre os 76% e os 100% durante a pandemia, enquanto os sectores de hotelaria e viagens apontam para uma quebra de 100%.

Também afetados foram os sectores dos eventos, transporte e logística e comércio a retalho não alimentar. Esta é uma das principais conclusões do estudo “Efeitos da Pandemia”, desenvolvido pelo Prémio Cinco Estrelas e pela multidados.com – the research agency.

O estudo considerou os seis sectores que foram identificados como os mais críticos, tendo analisado o desconfinamento e a retoma das atividades económicas sob duas perspetivas: a das empresas e dos consumidores.

A diminuição de faturação foi comum a todos os sectores e o online foi a grande aposta para sobreviver durante a pandemia.  Além das ajudas disponibilizadas pelo Estado, a que a grande maioria recorreu (83,5% na hotelaria), as empresas viram-se obrigadas a repensar os seus negócios e dinâmicas de trabalho, com destaque para o lançamento de lojas online (79% no retalho alimentar), a readaptação de processos logísticos (60,5% na restauração), a implementação de novos sistemas de higienização e segurança (67% no transporte e logística) e a aposta na comunicação online (61,5% nos eventos).

 

Consumidores

Quanto aos consumidores, estes foram questionados sobre a sua ajuda aos sectores mais afetados durante a pandemia, sendo que a restauração (53,0%) e hotelaria (35,5%) foram os que receberam mais ajudas. A maioria dos apoios dos consumidores traduziu-se na manutenção das subscrições já efetuadas/compras regulares, como demonstra o retalho não alimentar (69,1%), a restauração (58,5%) e a hotelaria (56,3%). A utilização da máscara continua a ser a medida que mais segurança dá aos consumidores nos diversos sectores – 85,5% no serviço de transporte e logística, 80% na área de viagens, 78,5% no retalho alimentar, 77,5% em eventos, 76% na hotelaria e 72,5% na restauração -, seguindo-se as medidas de distanciamento social, desinfeção dos espaços e desinfeção das mãos.

Florbela Borges, Managing Diretor da multidados, estará na conferência “Do impacto da pandemia à recuperação do negócio”, no dia 15 de julho, para apresentar as principais conclusões do estudo.

Publicidade

PLEASE

Plataforma de food delivery noMenu apresenta rebranding

Mercadona

Mercadona abre terceiro supermercado na cidade do Porto