in

O CEO ideal de uma empresa retalhista

Os CEO das empresas retalhistas devem aprender novas habilidades para adaptar-se aos tempos de mudança do sector, ou correm o sério risco de se tornarem desatualizados. Esta é a principal conclusão do estudo elaborado pelo World Retail Congress e pela Green Park e apresentado no decorrer da edição 2015 desta iniciativa ontem terminada em Roma e do qual a Grande Consumo é media partner.

Estudo no qual foi, ainda, possível verificar que existe uma auto percepção muito pobre do talento no retalho organizado. A necessidade de uma liderança mais holística de modo a acompanhar as mudanças que o sector se encontra a experienciar é outra das ideias a reter desta análise, com o líder do futuro a ter que ter “experiência em múltiplas funções, como o digital, a loja, a cadeia de abastecimento, de modo a ter uma melhor e detalhada visão do comportamento do consumido”, acrescenta o documento.

Assim, e numa ideia resumida, o CEO ideal do futuro de uma insígnia retalhista será “tecnologicamente inteligente e terá a capacidade de centrar-se nos dados relevantes de modo a solucionar as decisões estratégicas”.

Para a elaboração do estudo foram entrevistados quase 50 CEO’s, conselheiros delegados e diretores de recursos humanos de empresas retalhistas como John Lewis Partnership, Morrisons e Arcadia Group.

Publicidade

Publicidade

eBay 4.0 para uma nova experiência de compra

Primark abre a primeira loja nos EUA