in

McCormick apela à ação da indústria na sequência do relatório sobre práticas fraudulentas no sector de ervas aromáticas e especiarias

Foto Shutterstock

A McCormick acolheu com bom grado o relatório do Plano de Controlo Coordenado de Ervas & Especiarias (EUCCP) da EU Food Fraud Network. O relatório segue uma investigação conduzida pela Comissão Europeia, Europol e autoridades competentes dos Estados-Membros, sobre alegada adulteração intencional no sector das ervas aromáticas e das especiarias, em 23 países europeus.

Como parte do seu compromisso com a garantia de qualidade, a McCormick conduziu uma revisão profunda dos seus protocolos de prevenção e mitigação de fraude alimentar. Também analisou os seus produtos à venda em toda a Europa, utilizando laboratórios externos especializados, reproduzindo muitos dos métodos utilizados pela equipa de investigação do EUCCP. De acordo com o comunicado, não foram encontradas provas de práticas fraudulentas. “A McCormick convida outros na indústria das ervas e especiarias a operarem com os mesmos padrões de alta qualidade”.

 

Integridade dos produtos

O relatório também realça os controlos de autenticidade e as práticas de abastecimento e fabrico da McCormick, ajudando a prevenir a adulteração de ervas aromáticas e especiarias. “A McCormick mantém-se confiante da integridade dos seus produtos devido à sua longa prática de compra direta à fonte e aos seus parceiros e fornecedores estratégicos, permitindo a oferta de ervas aromáticas e especiarias da mais alta qualidade, sabor, aroma e integridade aos seus consumidores”.

A empresa manifesta a sua apreensão quanto à adulteração suspeita identificada pelo relatório e está decidida a promover mudanças positivas em todo o sector das ervas e especiarias. Entre as medidas consta a melhoraria dos meios de deteção e denúncia de atividades suspeitas, que deve começar com o estabelecimento de um programa anónimo de denúncia de irregularidades em toda a indústria, disponível a todos os envolvidos na cadeia de abastecimento de ponta a ponta.

Outra das medidas é o trabalho com todos os intervenientes relevantes para explorar formas de ajudar consumidores a identificar facilmente produtos autênticos e seguros. “Como líderes no sector, a McCormick congratula-se com a publicação deste relatório do EUCCP. Embora dececionados com as suspeitas fraudulentas destacadas em todo o sector, estamos satisfeitos por esta questão estar a receber a muito necessária atenção. Não toleramos qualquer nível de atividade fraudulenta e estamos determinados a impulsionar mudanças positivas em todo o sector. É fundamental que os nossos consumidores estejam conscientes de que todas as ervas aromáticas e especiarias não são da mesma qualidade e iremos trabalhar em estreita colaboração com a indústria e parceiros reguladores para identificar os infratores em todas as oportunidades”, afirma Chris Jinks, presidente da EMEA na McCormick.

Publicidade

Supermercado Mercadona de Valongo

Mercadona abre em Valongo

Rangel investe 2,1 milhões de euros na expansão na África do Sul e na abertura da Zâmbia