in

Geração Z mais exposta à fraude

A Sift, empresa de deteção de fraude com sede nos Estados Unidos da América, divulgou o seu Q1 Digital Trust & Safety Index, que revela que a Geração Z é a mais próxima da fraude.

De acordo com o relatório, as gerações mais jovens apresentam maior suscetibilidade e envolvimento em fraudes, em comparação com as mais velhas. Os resultados revelam que 33% dos entrevistados da Geração Z conhece alguém envolvido ou participou pessoalmente em fraudes nos pagamentos, contrastando com apenas 10% dos Baby Boomers.

Além disso, 34% dos consumidores da Geração Z foi convidado a se envolver em fraudes online, enquanto o mesmo é verdade para apenas 9% dos Baby Boomers.

De acordo com a Sift , esta maior exposição deve-se à natividade digital das gerações mais jovens, à ansiedade económica e à inclinação para confiar nos espaços online, salientando a necessidade dos comerciantes e dos processadores de pagamentos adaptarem as suas estratégias de gestão de risco.

 

Perdas

Globalmente, as perdas dos comerciantes devido a fraudes com os pagamentos atingiram 38 mil milhões de dólares, em 2023, com as projeções a sugerirem uma perda acumulada de 362 mil milhões de dólares, até 2028.

As pressões económicas, incluindo a inflação e as taxas de juro elevadas, intensificaram as incertezas dos consumidores e das empresas, conduzindo a uma preferência por compras orientadas para o valor e a uma maior suscetibilidade à fraude.

Siga-nos no:

Google News logo

Go Chill Cookies & Cream

Go Chill lança novo sabor Cookies & Cream

Interhigiene

“Na Interhigiene estamos focados em investir em soluções e práticas sustentáveis”