in ,

Empresas do sector das comunicações lideram o número de queixas dos consumidores portugueses

DECO PROTESTE recebeu mais de 135 mil reclamações nos primeiros seis meses do ano 

Foto Shutterstock

A DECO PROTESTE, organização portuguesa de defesa dos consumidores, já recebeu mais de 135 mil reclamações, desde o início do ano. As empresas do sector das comunicações lideram o ranking de queixas dos consumidores portugueses, destacando-se, no entanto, o acréscimo de contestações relacionadas com empresas de entregas ao domicílio, fruto do aumento de aquisições online no período de pandemia.

Através dos canais disponíveis – telefone, plataforma Reclamar e e-mail –, os consumidores portugueses têm-se queixado, maioritariamente, das empresas de comunicações, sobretudo, por causa da duração dos períodos de fidelização e do desacerto entre ofertas e cobranças de mensalidades, seguindo-se os sectores dos bens de consumo, serviços financeiros, energia e água e saúde.

Segundo os dados apurados, a MEO, a NOS e os CTT são as três empresas com maior número de reclamações em 2021.

Entregas ao domicílio

As mais de 135 mil reclamações registadas no período referido estão em linha com os números obtidos nos últimos dois anos, havendo, no entanto, mais constrangimentos registados com empresas de entregas ao domicílio. Aliás, numa análise do impacto da pandemia sobre as reclamações apresentadas pelos consumidores, a principal conclusão é a de que não houve um abrandamento ou uma flutuação negativa. Pelo contrário, os últimos dois anos serviram, eventualmente, para reposicionar os sectores mais reclamados, emergindo, agora, por exemplo, os serviços de entregas como uma das áreas em que os portugueses se sentem mais lesados.

Rita Rodrigues, Head of Public Affairs da DECO PROTESTE, reforça a importância das reclamações para a melhoria dos serviços e produtos visados. “As marcas e as empresas visadas têm de olhar para estes momentos com maturidade e como uma oportunidade de melhoria. No entanto, a manutenção de algumas empresas e do mesmo tipo queixas no top das nossas reclamações também indicia que há muito trabalho a fazer por algumas marcas”.

Publicidade

Criança a beber leite

ANID pede comparticipação a 100% de fórmulas destinadas a crianças com alergia às proteínas do leite de vaca

3000 Rosas

Casal Sta Maria apresenta 3.000 Rosas