in

DIA chega a acordo com os credores e obtém 771 milhões de euros de liquidez

O Grupo DIA alcançou um acordo a longo prazo com os seus credores que garante o acesso a 771 milhões de euros de liquidez.

Este dinheiro poderá ser utilizado no decurso dos próximos quatro anos para assegurar a continuação do negócio e o seu reposicionamento para ser competitivo a longo prazo. “A DIA obtém a força financeira e a estabilidade para uma estrutura de capital totalmente alinhada com o objetivo de construir, através do crescimento das vendas, resultados financeiros que assegurem o futuro do negócio. A empresa está agora numa posição forte para iniciar o seu reposicionamento”, pode ler-se no comunicado enviado às redações.

O principal acionista, a LetterOne, já injetou, com disponibilidade imediata, 500 milhões de euros. A DIA confirma ainda que acordou com os bancos credores uma injeção adicional de 271 milhões de euros, que serão utilizados de acordo com as necessidades de negócio, com a possibilidade de aceder a mais 100 milhões de euros através de aumento de capital. “O anúncio de hoje reflete a força, o conhecimento e o compromisso do nosso acionista de referência. Estou grato pelo apoio, pela confiança na DIA e no nosso potencial para criar valor a longo prazo. Agora, temos a capacidade para lidar com os desafios que temos pela frente e construir uma grande marca do sector da distribuição. É meu objetivo atuar de forma efetiva em benefício dos nossos clientes, colaboradores, franqueados e fornecedores”, afirma o presidente executivo do Grupo DIA, Karl-Heinz Holland.

O financiamento será estruturado até 600 milhões de euros dos acionistas, através de um aumento de capital, dos quais, 500 milhões serão assegurados pela LetterOne, tal como anunciado; 200 milhões através de um empréstimo a três anos assegurado pela LetterOne e 71 milhões dos credores atuais.

A DIA confirma ainda que cumprirá com as suas obrigações financeiras relativas aos bónus que vencem a 22 de julho. “O acordo com os credores da DIA é o culminar de um conjunto de importantes iniciativas para salvaguardar a companhia e colocá-la numa base estável para a criação de valor a longo prazo para todos os seus grupos de interesse. A combinação das melhores práticas de governo corporativo, uma estrutura de capital viável acordada com os credores e a criação de uma equipa de gestão de reconhecido prestígio, proporciona à DIA um claro caminho para recuperar a sua posição como uma empresa de distribuição líder em Espanha, Brasil, Portugal e Argentina”, comenta Stephan DuCharme, presidente do Conselho de Administração do Grupo DIA.

Walmart integra no seu próprio negócio o portal Jet

GS1 Portugal debate experiência do consumidor na era da transformação digital