in ,

Consumidores ainda não estão totalmente convencidos com a compra online de alimentos

Apesar de cada vez mais consumidores estarem a comprar alimentos online, não estão ainda prontos de abdicar das visitas às lojas físicas.

De acordo com dados do The NDP Group, nos Estados Unidos da América, cerca de 10% dos consumidores compram regularmente os produtos de mercearia pela Internet. Contudo, a adoção da compra online destes bens está a acontecer a um ritmo mais lento do que noutras categorias.

O estudo destaca que as vantagens da compra online, como não precisar de sair de casa, a comparação de preços, a rapidez e não ter de esperar na fila para efetuar o pagamento são suficientes para atrair um crescente número de consumidores. Porém, estes fatores não chegam para que façam todas as compras de mercearia online.

99% dos consumidores que compram online bens alimentares também continuar a comprar nas lojas físicas e as razões pelo que o fazem variam. As preferências na hora de comprar alimentos e bebidas e os desafios logísticos são os principais motivos apontados para não estarem totalmente convencidos pelo online. A vontade de quererem ser eles próprios a escolher os frescos é a principal barreira ao digital, seguindo-se a recusa em pagar pela entrega.

46% dos consumidores dizem ainda que, ao se deslocarem na loja, lembram-se de outros produtos que necessitem. E uma percentagem idêntica indica que, apesar da rapidez ser uma das principais características reconhecidas ao online, poupam tempo ao comprar na loja.

Publicidade

Vendas e lucros da Amazon disparam no 1.º trimestre

Nestlé abre fábrica de pet food no Chile