in ,

Comissão Europeia prevê aumento de 20% na produção de azeite

Foto Shutterstock

Na campanha de 2020/2021, a produção de azeite na União Europeia irá alcançar os 2,3 milhões de toneladas, o que representa 20% mais em relação à campanha anterior, indica a Comissão Europeia. Já o consumo deverá crescer 6%.

As previsões constam do último relatório sobre as perspetivas dos mercados agrícolas, onde se indica, também, que a produção de cereais deverá atingir os 286,3 milhões de toneladas, menos 2,7% que na campanha anterior, mas 1,7% acima da média dos últimos cinco anos, devido a uma menor superfície de cereais de inverno e às condições de seca durante o desenvolvimento dos cultivos, especialmente no caso do trigo. O consumo, por seu turno, deverá cair 0,6%, devido a uma menor procura das padarias e “food service” como consequência das medidas de confinamento decretadas para conter a Covid-19.

Já a produção de açúcar manterá o mesmo nível que na campanha de 2019/2020, apesar na diminuição em 3% da área dedicada à beterraba açucareira. Espera-se, ainda, uma menor procura de etanol e menos vendas no sector do “food service”, o que baixará o consumo na União Europeia.

 

Medidas de confinamento impactam consumo de vinho

Quanto ao vinho, o consumo deverá diminuir 7%, devido às medidas decretadas para conter a pandemia. Em contrapartida, a produção de vinho para outros usos, como o vinagre e a aguardente, aumentará 33%, graças às medidas excecionais apresentadas pela Comissão Europeia para mitigar os efeitos da crise económica derivada da Covid-19 e que permitem a destilação de crise. Fortemente afetadas pela pandemia, as importações e exportações de vinho da União Europeia diminuirão 7% e 8%, respetivamente.

Relativamente ao sector das frutas e verduras, os preços da maçã foram elevados, nos últimos meses, devido à pequena colheita em 2019/2020 e à elevada procura durante o confinamento. Espera-se uma baixa produção recorde de 3,1 milhões de toneladas de pêssegos e nectarinas, fruto das condições climatéricas adversas e ao arranque de área plantada devido a preços estruturalmente baixos e elevados custos de produção. A produção de tomate, por seu turno, manter-se-á estável, em 2020, com uma diminuição em Espanha compensada pelo aumento esperado na Polónia.

No que concerne ao leite, a recolha deverá alcançar 144 milhões de toneladas, 0,7% acima dos níveis de 2019 e mais do que o previsto nas perspetivas anteriores. A Alemanha deverá prestar o maior contributo para este crescimento, seguida da Itália, Espanha e Holanda.

Na carne, antecipa-se uma diminuição na produção em 1,7%, consequência da redução da procura no Horeca.

Publicidade

retalho

Transformação digital impulsiona mudanças no retalho

Confiança

Consumidores procuram marcas que conferem confiança e segurança