in

Vendas do Grupo DIA em Portugal caem 1,2% no 1.º trimestre

As vendas brutas sob insígnia do Grupo DIA em Portugal atingiram os 191,3 milhões de euros, no primeiro trimestre, menos 1,2% que no período homólogo de 2017, segundo os resultados publicados esta quinta-feira, dia 10 de maio, pelo grupo retalhista.

Em Espanha, a queda foi de 4,8%, com as vendas a atingirem os 1.310,8 milhões de euros.

A nível global, no primeiro trimestre, as vendas brutas sob insígnia somaram 2.270 milhões de euros, menos 9,3% que no período homólogo, com todos os mercados a terem um comportamento negativo, muito devido ao efeito penalizador das divisas. Na Argentina, a queda foi de 15,3%, no Brasil ascendeu aos 19,8% e nos restantes mercados emergentes aos 17,7%.

Em moeda local, as vendas totais cresceram 0,2%, com a Argentina a reportar um crescimento de 22,2%, os mercados emergentes a somarem 7,9% e o Brasil a contrair 4,3%.

Em termos comparáveis, e excluindo os efeitos do calendário, as vendas do Grupo DIA aumentaram 1,9%. Os mercados emergentes cresceram 4,2% e a Iberia teve uma evolução totalmente plana, com uma evolução relativa de Espanha melhor que a de Portugal. Em Espanha, as vendas comparáveis subiram 0,5%.

O grupo continua com o seu plano de remodelação de lojas, tendo, nos primeiros três meses do ano, renovado 457 estabelecimentos em Espanha, de um total de 480 intervenções. Nota positiva também para as vendas online, que cresceram 48% no país vizinho, alcançando os 18 milhões de euros. “Terminámos outro trimestre com vendas comparáveis positivas em Espanha, sendo mais competitivos ao nível do preço do que no ano passado. Simultaneamente, implementámos um ambicioso plano de remodelações com 480 lojas renovadas a nível ibérico e com muitos bons resultados. A margem de EBITDA ajustado em Espanha foi ligeiramente inferior à do ano passado e recuperou face à descida observada no quarto trimestre de 2017. Os mercados emergentes continuam com crescimento das vendas e em EBITDA ajustado, apesar do efeito negativo da deflação na alimentação no Brasil”, analisa Ricardo Currás, conselheiro delegado do Grupo DIA.

O gestor adianta ainda que, para os próximos trimestres, é esperada uma tendência de recuperação das vendas a nível ibérico, ao mesmo tempo que prosseguem os planos de renovação e expansão de lojas. Já os mercados emergentes deverão contribuir com uma melhoria das vendas comparáveis. “A aceleração do crescimento das vendas é a nossa principal prioridade, sendo este o melhor caminho para alcançar os nossos objetivos para 2018”, acrescenta.

Publicidade

Publicidade

Britânica Co-op testa entrega com robots

IDentPrint torna-se Support Specialist da Zebra Technologies