in

União Europeia é o terceiro maior importador mundial de produtos agroalimentares

A União Europeia avançou a sua posição de liderança entre os maiores exportadores mundiais de produtos agroalimentares. No que diz respeito às importações, tornou-se no terceiro maior importador, depois dos Estados Unidos e da China, de acordo com um relatório publicado pela Comissão Europeia.

No ano passado, o comércio agroalimentar da União Europeia atingiu um valor total de 306 mil milhões de euros: 184 mil milhões de euros em exportações e 122 mil milhões de euros em importações. Ambos os valores representam um ligeiro aumento de 1,4% e 0,5%, respetivamente, em relação a 2019.

O comércio internacional desempenhou um papel crucial na mitigação do impacto económico devastador da pandemia de Covid-19 e provou ser um instrumento crítico para aumentar a resiliência. A União Europeia é o maior bloco comercial e uma vasta rede de acordos de comércio livre sustenta a sua posição no comércio mundial.

Janusz Wojciechowski, comissário para a Agricultura, declara que “a promoção do comércio aberto e justo é uma prioridade política para a Comissão Europeia, que beneficia grandemente os nossos agricultores. O sucesso do comércio agrícola está claramente ligado à Política Agrícola Comum, que alicerça a competitividade e a inovação, e à excelente reputação dos nossos produtos, por serem seguros, sustentáveis, nutritivos e de elevada qualidade”.

 

Exportações

A União Europeia exporta uma vasta gama de produtos, de todas as fases da cadeia de valor, o que demonstra a competitividade do sector agroalimentar europeu em várias classes de produtos, desde matérias-primas a produtos da indústria alimentar altamente processados.

Por outro lado, as importações são claramente dominadas por bens alimentares e rações agrícolas básicos, que representam cerca de 75% do total.

Se forem consideradas as categorias de produtos, as exportações de carne de suíno e trigo contribuíram significativamente para o aumento das exportações agroalimentares totais da União Europeia.

O aumento das importações agroalimentares deveu-se principalmente ao aumento nos valores das importações de sementes oleaginosas, ácidos gordos e ceras, óleo de palma, frutas e sementes de soja.

 

Principais parceiros

China, Suíça e a região do Médio Oriente e Norte da África foram os principais destinos onde houve aumento das exportações agroalimentares da União Europeia, em 2020. Caiu valor das exportações da União Europeia para os Estados Unidos, Turquia, Singapura e Japão.

No que se refere às importações, o Canadá foi o país que mais cresceu as exportações para a União Europeia. Ao mesmo tempo, as importações  que mais diminuíram em valor foram as do Reino Unido, da Ucrânia e dos Estados Unidos da América.

Em 2020, o Reino Unido era o parceiro mais importante da União Europeia no comércio agroalimentar, com uma participação de 23% do total das exportações agroalimentares e 13% do total das importações.

Publicidade

Lidl RE/MAX

Lidl lança concurso com mais de um milhão de euros para oferecer oito casas aos portugueses

Colaboradores Mercadona

Mercadona inicia processo de recrutamento para nova loja de Santarém