in

Tecnologias lideram profissões emergentes de 2020

Imagem Shutterstock

Este tempo de pandemia por Covid-19 é também um momento para se analisar aquelas que são as profissões emergentes. Pode-se analisar, sobretudo, o impacto da quarta revolução industrial. Segundo a Adecco, as novas tecnologias já concentram a atenção numa procura incrível de profissionais ligados ao mundo dos algoritmos ou à automação de processos computacionais. O teletrabalho confere ainda mais ênfase a este sector.

 

Mas qual é hoje o panorama das profissões emergentes?

Sabe-se que os trabalhos relacionados com a inteligência artificial ocupam um lugar especial nesta lista. As oportunidades no campo do processamento de dados ou no mundo da robótica também mantêm um grande destaque. Não é de surpreender que esse sector tenha recebido, no último ano, investimentos no valor de quase 15 mil milhões de euros.

Nesse sentido, a inteligência artificial vai exigir que a força de trabalho se prepare adquirindo novas competências. Não importa se são trabalhadores que precisam ser treinados de forma contínua para se manterem atualizados,ou se trata de falar sobre aqueles que tentam executar novas funções devido à automação de processos.

Como consequência desta necessidade de conhecimento, e como necessidade premente sublinhada pelo isolamento social e teletrabalho, o sector da educação virtual também vai ser protagonista de um crescimento notável.

 

Engenharia continua a ter sucesso

A engenharia tem vindo a assumir papéis revolucionários nos últimos anos. Como tal, mais da metade da lista identificada pela Adecco é ocupada por cargos preenchidos por engenheiros, embora não estejam relacionados diretamente com esta formação. No caso da indústria automóvel, esta recruta um número significativo de especialistas em robótica e também de programadores de software ou de inteligência artificial. Este é um sector que precisa de ser competitivo e de ter uma vantagem quando se trata de marcar pontos na corrida da procura pelos veículos autónomos.

Outra profissão emergente será a de “product owner”. Este é o colaborador que vai garantir que as equipas de trabalho trazem valor à empresa. Visto de perto, é a posição de chefe de satisfação do cliente. Trata-se de preencher posições que exigem conhecimento de automação difíceis.

Hoje, destaca-se ainda como profissão emergente o pessoal especializado em saúde mental. Isso deve-se, fundamentalmente, à necessidade de responder à própria sociedade, por um lado, e ao espaço que estes responsáveis começam a ocupar nos serviços de saúde públicos e privados, dado o ritmo de vida e hoje a própria situação gerada pela pandemia.

Estas profissões e outras estão também em destaque no estudo de profissões emergentes em 2020, realizado pelo LinkedIn com base em dados de cerca de 300 milhões de utilizadores ativos. Há seis que lideram o ranking, entre as quais, como referido, especialista em inteligência artificial, que regista um crescimento de 74% ao ano; programador de JavaScript, que cresce na ordem dos 25% a cada ano; analista de dados; Chief Revenue Officer (CRO), função que permite combinar vendas e marketing (é uma posição que deve ser responsável por todas as atividades capazes de gerar receitas para a empresa); programador “full stack”, a profissão que, nos últimos cinco anos, se tornou numa das profissões emergentes com maior taxa de crescimento, à volta de 35% ao ano; e, por último, especialista em satisfação do cliente, capaz de determinar quais os produtos que respondem às expectativas dos consumidores.

Publicidade

App Continente Siga aumenta utilização em 80%

Porto Velhotes inicia campanha de crowdfunding para apoiar Cruz Vermelha Portuguesa