in ,

Realidade aumentada vai redefinir a jornada do cliente em 2021

Foto Shutterstock

A realidade aumentada irá ajudar a criar novas formas de comprar, numa altura em que as tecnologias imersivas são uma aposta cada vez maior dos retalhistas, que procurar ganhar a confiança dos consumidores na economia pós-Covid.

De acordo com a Gartner, em 2021, pelo menos um terço das empresas terão desenvolvido uma plataforma multi-experiências. “Não é por acaso que a Gartner incluiu a realidade aumentada como uma das 10 tecnologias estratégicas que deverão gerar significativas disrupção e oportunidades ao longo dos próximos 10 anos”, comenta Ciaran Bollard, CEO da Kooomo, plataforma global de e-commerce.  “Isto é especialmente pertinente com as persistentes restrições, devidas à pandemia, uma vez que os retalhistas necessitam de testar novos métodos para interagir com os consumidores que não podem visitar as lojas físicas”.

 

Vantagens

Muitos subsectores do retalho estão já a tirar partido da realidade aumentada, como são os casos da moda e dos produtos para a casa, assim como a cosmética. Através desta tecnologia, os retalhistas permitem aos clientes visualizar como os produtos ficariam antes de os comprar, algo que, no entender da Kooomo, representa uma significativa vantagem competitiva no atual contexto. “A realidade aumentada é o equivalente virtual do ‘testar antes de comprar’ e, ao permitir que os clientes testem efetivamente os produtos online antes de se comprometerem com a compra, irá redefinir a jornada do cliente, a partir de 2021”, defende Ciaran Bolllard.

No seu entender, as tecnologias imersivas provaram ser extremamente valiosas ao ajudar os retalhistas a superar os desafios causados pela pandemia, permitindo uma maior fidelização às marcas. “Nesse sentido, esperamos ver muitas mais marcas a darem prioridade aos investimentos em realidade aumentada e integrações associadas como parte da sua estratégia de e-commerce, ao longo dos próximos anos”.

Publicidade

OMC

Ngozi Okonjo-Iweala é eleita diretora geral da OMC

Carlos Régio - Diretor da divisão de retalho da CBRE

“As lojas físicas continuarão a ter um papel preponderante na interação e experiência que proporcionam aos seus clientes”