in ,

Perda desconhecida custa mais de 25 mil milhões de euros aos retalhistas europeus

A perda desconhecida, ou seja, a redução de inventário devido a furtos nas lojas, furtos dos colaboradores e outros erros tem um impacto de 29 mil milhões de dólares (25.393,85 milhões de euros) nos retalhistas europeus.

Assim indica um estudo da Tyco Retail Solutions, que revela que aquele valor representa 1,83% das vendas no retalho europeu e que é ligeiramente superior à taxa global (1,82%).

De acordo com os resultados, o roubo externo/roubo nas lojas, incluindo o crime organizado, constitui a percentagem mais significativa das perdas, com 38% de vendas perdidas, seguindo-se a fraude interna, incluindo o roubo por parte dos colaboradores, que representa 22,6%.

Para combater estes fenómenos, na Europa, a monitorização através de alarmes (885), os sistemas de CCTV (87,8%) e a análise de vídeo (87%) são as ferramentas mais populares, comparativamente, por exemplo, aos sistemas EAS (82%), informações baseadas em exceções (80,67%) e reconhecimento facial (77,17%).

Segundo Catherine Walsh, vice-presidente sénior e diretora geral da Tyco retail Solutions, “os grandes retalhistas estão a otimizar as suas lojas físicas, assegurando-se de que implementam controlos operativos para problemas crescentes, como a perda desconhecida”. Conhecer este fenómeno “ajuda os retalhistas a avaliar melhor os desafios e soluções para assegurar que os seus produtos estão seguros e, ao mesmo tempo, tê-los acessíveis para melhorar a experiência ao cliente”, acrescenta.

Publicidade

Super Bock lança campanha promocional associada aos defeitos dos amigos

Arcádia reforça linha premium com Trufas e Toffees