in

Mimosa, Compal e Delta são as marcas mais escolhidas em Portugal

Mais marcas a crescer

Foto Shutterstock

A Mimosa continua a ser a marca de Fast Moving Consumer Goods (FMCG) mais escolhida pelos consumidores em Portugal, pela nona vez consecutiva. De acordo com o relatório “Brand Footprint” da Kantar, a Mimosa foi retirada das prateleiras 44 milhões de vezes.

Esta marca foi seguida pela Compal e pela Delta, que foram ambas retiradas das prateleiras 17 milhões de vezes. A Delta subiu da quarta para a terceira posição.

O top 10 das marcas mais escolhidas em Portugal inclui também a Terra Nostra (quarto lugar), a Gresso (quinto lugar) e a Nobre (sexto lugar). Renova, Agros, Milaneza e Coca-Cola ocupam as restantes posições do top 10, que assinala, ainda a reentrada da Coca-Cola, a marca mais escolhida a nível mundial. Assinale-se que nove das 10 marcas do top 10 são portuguesas.

 

Brand Footprint

O ranking mede quantas vezes as marcas de FMCG são compradas no ponto de venda, considerando quantos lares compraram cada marca e quantas vezes o fizeram durante um ano (CRPs)

Entre as 50 marcas mais escolhidas em Portugal, a Caçarola foi a que mais cresceu em CRPs (36%) e também a marca portuguesa que mais compradores ganhou, em 2020, o que lhe permitiu subir 18 posições, situando-se agora em 41.º lugar.

Marcas como Bimbo, Coca-Cola, Super Bock, Milka, Nova Açores, Gallo, Margão, Fula, Nacional, Olá, Delta, Vaqueiro, Oliveira da Serra e Águas de Penacova também cresceram em CRP’s, entre 23% e 8%. Aliás, o estudo destaca que houve mais marcas a crescer em 2020. “O facto de em 2020 ter havido mais marcas a crescer prova que, mesmo em contextos de crise, é possível crescer e, nesse sentido, a atração de novos compradores é mais importante do que nunca”, afirma Marta Santos, Manufacturers Sector Director. “Impulso no online, inovação, promoção, ponto de venda e comunicação são fundamentais para o crescimento das marcas”.

Apesar de a maior parte das marcas presentes no top 50 serem de alimentação e bebidas, existem também marcas de higiene e beleza e de cuidado do lar. A Colgate, a Nivea e a Dodot são as únicas marcas de higiene e beleza presentes no top 50 e as mais escolhidas em Portugal neste sector, estando na 14.ª, 17.ª e 50.ª posições, respetivamente.

Relativamente a cuidado do lar, Renova (sétima posição), Fairy (31.ª posição), Cif (33.ª posição), Sonasol (37.ª posição) e Comfort (46.ª posição) são também as únicas marcas de cuidado do lar presentes no top 50.

 

Consistência

Apesar de algumas movimentações neste ranking, o top 25 de marcas em Portugal tem sido fortemente consistente e 17 das marcas do top 25 marcam presença neste ranking nos últimos cinco anos. Em Portugal, há apenas duas novas entradas no top 25, no último ano: Pescanova e Super Bock.

No ranking destacam-se quatro marcas que tiveram um forte crescimento, pelas estratégias que desenvolveram em 2020. São elas Nacional, Pescanova, Super Bock e Nova Açores.

A Nacional, que ocupa o 16.º lugar (subiu duas posições em relação a 2019), conseguiu, através da inovação, captar, da melhor forma, a tendência de mais preparação de refeições em casa e de cozinhar mais de raiz, crescendo em CRPs e com retorno em valor. O maior número de compradores e mais presença em loja permitiram-lhe crescer em todo o seu portfólio de produtos.

A Pescanova, que ocupa o 21.º lugar (subiu seis posições em relação a 2019), é o exemplo de como o ajuste promocional, com a aposta nos formatos familiares, levou a um crescimento efetivo de CRPs e também a um maior retorno em valor para a marca.

A Super Bock, que ocupa o 22.º lugar (subiu 11 posições em relação a 2019), apesar das quebras do consumo fora de casa, conseguiu captar os espaços de consumo que a pandemia e o mais tempo em casa trouxeram. Cresceu acima da média das categorias de bebidas, chegando a mais compradores dentro de casa.

Finalmente, a Nova Açores, que ocupa a 38.ª posição (subiu seis lugares em relação a 2019), teve um dos maiores crescimentos em CRPs. Em 2020, ganhou compradores, fruto de uma estratégia integrad, em que a inovação e a comunicação da “pastagem 365 dias em pasto verde”, associadas a um benefício específico como 0% de lactose, resultaram da melhor forma no aproveitamento de algumas tendências de consumo da atualidade.

Publicidade

Fidelização

75% das marcas pode desaparecer e ser facilmente substituído

Ericsson Portugal

Sofia Vaz Pires é a nova CEO da Ericsson Portugal