in

Menos gastos e preços mais altos nas compras online este Natal

Foto Shutterstock

De acordo com um estudo realizado pela Adobe sobre a época natalícia no mercado norte-americano, a maioria dos consumidores gastará um total de 207 mil milhões de dólares, através da Internet, nas compras de Natal. O estudo prevê que, durante estas datas, as vendas através do canal online aumentem cerca de 10%, bem abaixo dos 33% do ano passado.

As questões de disrupção da cadeia de abastecimento resultaram em muitos retalhistas a receberem mensagens críticas de consumidores que não podem pagar os produtos que desejam, num aumento de 172% em relação a 2020 e 360% em relação a 2019. “Isto é muito real para muitos consumidores. Há um enorme aumento de pessoas que tentam comprar, mas não consegue encontrar os produtos“, afirma Patrick Brown, vice-presidente de marketing de crescimento e insights na Adobe.

 

Ruturas

A roupa tem os mais altos níveis de ruturas, seguindo-se os produtos desportivos, os produtos para bebés e, finalmente, a eletrónica.

A Adobe estima que, durante a campanha de Black Friday e de Natal, os retalhistas aumentarão os preços e oferecerão menos descontos. Patrick Brown indica que, à medida que nos aproximamos destas datas, os preços têm vindo a aumentar, quando é normal assistir-se a uma redução. “Nunca vimos um aumento dos preços online antes da época natalícia“, diz Patrick Brown.

 

Buy Now Pay Later

Algo que tem sido muito bem-sucedido tem sido a implementação do Buy Now Pay Later. De acordo com o relatório da Adobe, as encomendas feitas desta forma aumentaram 44%, este ano, mais 3% do que em 2020. Além disso, observou-se também que os consumidores tendem a escolher a opção menos dispendiosa, razão pela qual esta tendência tem sido bem acolhida.

Publicidade

Portugal

Portugal no top 25 das marcas nacionais mais fortes do mundo

Offley

Offley Clink reduz pegada de carbono com rolhas sustentáveis