in

Luís Simões e Montepino inauguram novo Centro de Operações Logísticas em Guadalajara

A Montepino Logística e a Luís Simões juntaram-se uma vez mais para construir um centro de operações logísticas de última geração, que representa um passo em frente nos processos logísticos. A plataforma tem uma área total de 89 mil metros quadrados e está localizada no polígono de Puerta Centro, em Guadalajara, uma localização chave e estratégica para o sector de logística e industrial em Espanha.

Este projeto “chave na mão” da Montepino construído para a Luís Simões envolveu um investimento conjunto de 85 milhões de euros e empregará mais de 450 pessoas, entre colaboradores diretos e indiretos. As obras deste avançado complexo logístico foram entregues à INBISA Construcción e prevê-se que todas as naves estejam totalmente operacionais em maio.

A cerimónia de inauguração foi presidida pelo Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, pelo presidente da comunidade autónoma de Castilla-La-Mancha, Emiliano García-Page, e pelo alcaide de Guadalajara, Antonio Román Jasanada, e contou com a presença de vários representantes institucionais e empresariais.

Neste novo centro de operações serão prestados serviços adaptados às exigências da logística de grande consumo, bem como 5.350 metros quadrados para serviços de copacking, e-commerce e câmaras de temperatura controlada, que permitirão dar suporte a diferentes perfis de produtos e clientes. “Este novo Centro de Operações Logísticas revela o nosso compromisso e a nossa aposta em Guadalajara, sem dúvida o futuro núcleo logístico de referência na Península Ibérica e Sul da Europa. Este centro representa mais um passo na estratégia da empresa e responde à ambição da Luís Simões de continuar a expandir as suas operações no mercado espanhol, oferecendo sempre um serviço abrangente e de qualidade a todos e a cada um dos nossos clientes, implementando as últimas tecnologias e inovações do sector“, afirma José Luís Simões, presidente de Luís Simões.

A Luís Simões continua a expandir os seus negócios de transporte e logística em Espanha. Este novo Centro de Operações Logísticas receberá clientes relevantes, entre os quais grandes marcas de consumo, como a Nestlé. “Neste centro logístico, ampliaremos a colaboração que temos com a Luís Simões com o objetivo de continuar a produzir soluções para as novas tendências de mercado, que maximizam o nível de satisfação que oferecemos aos nossos clientes e consumidores, com operações cada dia mais flexíveis e confiáveis com o nosso ambiente“, explica Jordi Aycart, diretor de Supply Chain da Nestlé em Espanha.

Este centro logístico está integrado por três naves, de 31.158 metros quadrados, 29.083 metros quadrados e 28.650 metros quadrados, com os respetivos escritórios. O complexo foi projetado para ter capacidade para 178 mil paletes e permitir, diariamente, a entrada de 112 viaturas e a saída de 174. Tais infraestruturas estão dotadas das mais recentes ferramentas tecnológicas, que permitem a automatização na expedição de paletes e uma solução especialmente adaptada às exigências da logística de e-commerce. Destacam-se ainda as áreas verdes e 800 lugares de estacionamento para veículos ligeiros.

O complexo, construído no Polígono Puerta Centro de Guadalajara, um dos principais núcleos logísticos da Península Ibérica, está inserido numa das áreas estratégicas mais importantes do território espanhol para grandes operadores nacionais e internacionais, devido à ligação direta à auto-estrada A-2, ao Corredor de Henares e Madrid.

O projeto foi concebido com os melhores padrões de qualidade e sustentabilidade energética, o que lhe permitirá obter o certificado LEED Gold, concedido pelo Conselho de Construção Ecológica dos Estados Unidos (US Green Building Council). A Luís Simões e a Montepino reforçam também deste modo o compromisso com o meio ambiente, por via de serviços que reduzam o impacto ambiental.

Publicidade

Publicidade

CHEP Europa mantém a classificação mais alta em responsabilidade social corporativa pelo 4.º ano consecutivo

Indústria alimentar e das bebidas vendeu mais de 5.000 milhões de euros para o exterior em 2018