in

Kellogg é a primeira vítima de boicote pro-Trump

A fabricante norte-americana de cereais de pequeno-almoço Kellogg foi a primeira vítima do boicote promovido por uma plataforma pro-Trump.

A plataforma online Breitbart News, de tendência conservadora e detida por Steve Bannon, principal assessor de Donald Trump, pediu aos seus leitores que deixem de comprar produtos da Kellogg, após esta solicitar não ser promovida nesta plataforma por não coincidir com os valores que promove. A plataforma lançou a hashtag no Twitter denominada #Dump Kelloggs.

Kris Charles, porta-voz da multinacional norte-americana, justifica a decisão de retirar a publicidade neste portal após ter recebido queixas dos clientes. “Para clarificar, a nossa decisão não tem nada a ver com política”.

A Breitbart News é reconhecida pelos artigos polémicos, como aqueles em que adverte sobre a “invasão muçulmana”. Em outubro, segundo a ComScore, obteve 19,2 milhões de visitantes únicos, o que compara com os 12,9 milhões de há um ano.

Publicidade

Campofrío certifica gestão de compras

Biedronka incólume ao fim das aberturas ao domingo