Olival Circular
in

EntoGreen cria projeto que usa insetos para transformar bagaço de azeitona em fertilizante orgânico

Olival Circular contribuiu para a sustentabilidade do sector agroalimentar

Olival Circular é o mais recente projeto desenvolvido pela EntoGreen, uma marca da Ingredient Odyssey, focada na economia circular no sector agroalimentar, que através do uso de insetos como ferramenta de bioconversão vai transformar um subproduto do olival, neste caso o bagaço de azeitona, em fertilizante orgânico para os solos, mas também em óleos e proteínas para a alimentação animal.

Esta é a nova aposta da EntoGreen que, após vários anos de investigação, encontrou uma forma de converter totalmente um dos principais subprodutos da indústria do olival em novas fontes nutricionais para animais e em substratos orgânicos de insetos para os solos, ou seja, valorizando um subproduto que, muitas vezes, pode mesmo ser uma ameaça ambiental. “Pegamos num subproduto que, muitas vezes, é um risco ambiental, transformando-o num fertilizante orgânico que pode voltar novamente para os campos dos olivais, contribuindo para a biodiversidade dos solos, para a manutenção de água e para a fertilidade”, afirma Daniel Murta, CEO da Ingredient Odyssey.

 

Olival Circular

O olival tem sido, nos últimos anos, alvo de críticas, nomeadamente, no que diz respeito aos impactos ambientais associados desde a produção de resíduos e subprodutos, como o bagaço de azeitona, à desertificação, empobrecimento dos solos, e uso de recursos hídricos e nutricionais.

O Olival Circular é uma forma de contribuir para a sustentabilidade do sector agroalimentar. Além de permitir devolver nutrientes e matéria orgânica ao solo, importa referir que o substrato de inseto gerado pela conversão do bagaço de azeitona fomenta a retenção de água, contribuindo para a resistência à seca, promove o crescimento das raízes, a atividade microbiana do solo, que é um dos sinais da sua saúde, e promove a resistência das plantas a pragas e doenças. Desta forma, o substrato de inseto pode contribuir para reduzir a dependência do uso de produtos químicos, quer na nutrição, quer no combate a doenças do olival, e contribui para uma melhor gestão da rega.

A EntoGreen espera, agora, encontrar parceiros no sector da olivicultura que estejam interessados em encontrar um destino adequado ao bagaço da azeitona e receber de volta um fertilizante orgânico, melhorando substancialmente a produção dos seus olivais.

Glovo

C&A junta-se às entregas da Glovo

Aveleda celebra época das vindimas com novas colheitas