in

Aveleda celebra época das vindimas com novas colheitas

Após a renovação do seu portfólio de vinhos brancos, aquando dos seus 150 anos ,em 2020, a Aveleda lança agora as novas colheitas, incluindo as Special Series, que incluem dois Alvarinhos de solos distintos e, ainda, um par de parcelas selecionadas que pretendem demonstrar a qualidade das castas Alvarinho e Loureiro.

Em 2020, o inverno foi frio e chuvoso, o que permitiu repor os níveis hídricos no solo. O aumento da temperatura em fevereiro fez com que o abrolhamento fosse mais precoce do que o normal. A primavera foi desafiante, com incidência de míldio, tendo provocado forte pressão na floração. O verão foi bastante favorável, com pouca chuva e calor. A vindima decorreu sem chuva, durante várias semanas, o que permitiu estender a maturação no tempo. Já foi possível contar com uvas de novas vinhas, por exemplo, da Quinta de Cabração (Ponte de Lima), onde se realizou a primeira vindima.

 

Aveleda Fonte Branco  

Produzido a partir de castas autóctones (Arinto, Loureiro, Trajadura e Fernão Pires), o Aveleda Fonte Branco “é a expressão original da região dos vinhos verdes. A vindima noturna garante a frescura das uvas e a manutenção das suas propriedades aromáticas, a prensagem é suave e a baixa pressão. A fermentação alcoólica é feita a temperaturas controladas, seguida de estágio em cuba inox, durante o qual se mantêm as borras em suspensão, permitindo extrair o máximo de aromas da casta”.

A gama Aveleda Castas conta com três referências, mas apenas duas castas, Alvarinho e Loureiro. As uvas que dão origem a estes vinhos são vindimadas durante a noite, para garantir a frescura e a manutenção das suas propriedades aromáticas. As uvas são, então, sujeitas a prensagem suave a baixa pressão. A fermentação alcoólica é feita a temperaturas controladas, seguida de estágio em cuba inox.

 

Aveleda Loureiro

Produzido a partir da casta mais expressiva da região dos vinhos verdes, este monovarietal destaca-se pela estrutura e densidade evidentes, resultado de um modelo de viticultura que permite maior concentração de aromas e açúcares nas uvas.

“Na cor, este vinho revela tons amarelo limão e uma auréola cristalina. Aveleda Loureiro revela todo o seu esplendor aromático, através de notas florais e cítricas. Um vinho frutado e harmonioso com notas suaves a toranja e a flores brancas, típicas da casta, que se misturam num final crocante”.

 

Aveleda Loureiro & Alvarinho

Este vinho é a expressão máxima da paixão da família Guedes pelo vinho e o blend mais icónico da região.  A vindima noturna, a prensagem suave e a fermentação em cubas de inox ajudam a preservar os aromas e sabores mais característicos das duas castas.

Os tons amarelo limão e a auréola cristalina fazem do Aveleda Loureiro & Alvarinho um vinho definido pela sua harmonia: “os aromas exuberantes a flores brancas e citrinos do Loureiro misturam-se na perfeição com a suavidade aveludada e corpo do Alvarinho. De paladar é muito saboroso, com uma frescura e equilíbrio perfeitos. Um vinho cheio de personalidade, que é o casamento perfeito entre estas duas castas“.

 

Aveleda Alvarinho

Um varietal sui generis, com uvas Alvarinho provenientes de dois terroirs distintos na Região dos Vinhos Verdes, conferindo uma personalidade única à casta. Após a fermentação, segue-se o estágio em cuba inox, durante o qual se mantêm as borras em suspensão, permitindo dar estrutura ao vinho e extrair o máximo de aromas da casta.

De cor amarelo limão pálido com laivos dourados, o Aveleda Alvarinho 2020 possui aromas discretos de toranja, lima e flores brancas no nariz. “Em boca é surpreendentemente estruturado e aveludado, revelando notas mais intensas a casca de laranja e flor de laranjeira”.

 

Aveleda Solos de Xisto Alvarinho

A gama Special Series abre com um convite para descobrir a riqueza geológica da Região dos Vinhos Verdes. Numa região onde o granito cobre 90% da superfície, esta gama explora também as raras variedades de xisto existentes e como os diferentes solos se refletem nos vinhos.

O xisto é uma rocha sedimentar criada pelo aumento de pressão nos sedimentos, que acabam por se fundir. Esta rocha é mais fácil de partir e de quebrar, pelo que a superfície radicular da planta consegue ser mais profunda. Tem fissuras e, por isso, a capacidade de retenção de água é maior neste tipo de solo, dando origem a vinhos com mais volume de boca.

O aroma do Aveleda Solos de Xisto Alvarinho  muito elegante, delicado e suave, onde sobressaem notas de fruta tropical, toranja madura e flores brancas. Saboroso na boca, aveludado e equilibrado por uma boa acidez, revela notas de toranja madura, de manga e abacaxi e ligeiro floral. O final de boca é longo, harmonioso e saboroso.

 

Aveleda Solos de Granito Alvarinho

O granito é um solo naturalmente pobre (rocha ígnea), o seu índice de retenção de água é muito baixo e os solos ácidos (com pH baixo) causam muitas dificuldades à vinha. Daqui resultam vinhos mais minerais, “diretos” e frescos.

O Aveleda Solos de Granito Alvarinho apresenta “aroma exuberante com notas cítricas e tropicais em evidência. Notas de toranja e frutos tropicais com muita frescura e mineralidade. Na boca é fresco e com uma acidez vibrante, intenso e encorpado. Revela aromas de toranja madura, alguma fruta tropical e pêssego. As notas minerais são evidentes neste vinho, tornando-o muito elegante e concentrado, com final longo e persistente“.

 

Aveleda Parcela do Convento Loureiro

Ainda dentro da gama Special Series, a Aveleda apresenta dois vinhos muito distintos, onde o terroir é o protagonista e, a cada ano, se escolhe a melhor ou as melhores parcelas de todas as quintas da Aveleda na região. No caso da colheita de 2019, as parcelas selecionadas foram a Parcela do Convento e a Parcela do Roseiral, para as castas Loureiro e Alvarinho, respetivamente.

O Aveleda Parcela do Convento Loureiro é um monovarietal da casta Loureiro, cujos cachos foram apanhados e selecionados manualmente, para que apenas os melhores integrassem este vinho. A vinificação é realizada 100% em cubas de inox, onde repousa durante nove meses com bâttonage semanal. Posteriormente decorre um estágio de cerca de nove meses em garrafa.

Este vinho possui aromas muito exuberantes e expressivos a flores brancas, maracujá e frutos cítricos. Na boca é um vinho muito cheio e vivo, que revela notas florais, a maracujá maduro, toranja e casca de lima.

 

Aveleda Parcela do Roseiral Alvarinho

A partir de uvas 100% da casta Alvarinho, esta a Parcela do Roseiral encontra-se dentro dos limites da Quinta da Aveleda e pode ser visitada. À semelhança do Parcela do Convento, as uvas são colhidas e selecionadas manualmente. A vinificação, neste caso, inclui 70% fermentação e estágio em inox e 30% fermentação e estágio em barricas de carvalho francês por nove meses. Além deste período, o vinho estagia mais nove meses em garrafa.

O seu aroma é elegante, fresco e delicado, com notas de fruto de polpa branca e fruta tropical e nuances de madeira a sobressair com a agitação. Na boca, é macio e com textura delicada, os aromas a fruta tropical são mais evidentes (manga e abacaxi), juntamente com aromas mais específicos de madressilva e toranja madura.

 

Manoel Pedro Guedes

A Aveleda apresenta ainda o Manoel Pedro Guedes, um vinho produzido a partir de um somatório de pequenos detalhes aplicados em toda a cadeia de produção. “Começamos pela produção de uva das melhores parcelas, as quais são criteriosamente selecionadas e escolhidas. A vindima manual em caixas de 15 quilogramas, nas quais as uvas são arrefecidas, extraímos o mosto com uma prensagem de uva inteira muito suave“.

A fermentação decorre parte em barricas r outra parte em cuba. No final de oito meses de estágio, na elaboração do lote, apenas uma pequena parte do vinho é aproveitada, ou seja, volta-se a selecionar e escolher apenas as melhores barricas ou cubas para utilizar no lote final.

O seu aroma é puro, elegante e exuberante. Com notas florais, fruta tropical e citrina, confere também mineralidade. A madeira integra-se bem no vinho.

A vindima na Região dos Vinhos Verdes já decorre desde meados de agosto. Na Aveleda iniciou precisamente no dia 16 e prevê-se que apenas terminará no início de outubro.

Olival Circular

EntoGreen cria projeto que usa insetos para transformar bagaço de azeitona em fertilizante orgânico

Atlantic Compost vence 2.º Tomorrow Tourism Leaders – Super Edition