in

DBi acelera transformação digital das empresas portuguesas

Foto Shutterstock

A DBi Data Business Intelligence, consultora de negócio baseada em Data&Analytics do Havas Group, apresenta-se ao mercado como um parceiro com soluções e produtos de última geração, que permitem acelerar o crescimento do negócio no canal digital, ajudando as empresas a superarem a crise.

O e-commerce registou, no último trimestre, um crescimento muito rápido, provocado pelo confinamento devido à Covid-19. A aceleração das compras online, para contornar as restrições de visitas às lojas físicas e continuar a responder às necessidades dos consumidores, contribuiu para o reforço do portfólio de clientes da DBi Data Business Intelligence, que assinalou um crescimento, face a todo o ano de 2019, de 50% nos primeiros meses do ano. O crescimento foi registado em todos os sectores, com destaque para as áreas de retalho (incluindo os segmentos de moda e distribuição alimentar) e as áreas financeira, seguros, telecomunicações e eletrónica.

 

Vendas superam o Natal

O confinamento impulsionado pela Covid-19 em Portugal alterou a forma de consumo e as empresas procuraram adaptar-se muito rapidamente. Observámos um aumento exponencial das vendas online de todos os nossos clientes dos diversos sectores (exceto hotelaria e turismo), superando o período do Natal do ano passado, considerado como o mais forte até agora. Acompanhando a visão dos negócios, a DBi Data Business Intelligence assume-se como um catalisador para a aceleração digital e as nossas soluções vêm mostrar às empresas que há mais espaço para crescerem e consolidar o online como uma alternativa ou complementaridade das lojas físicas. Isso exigiu uma adaptação rápida com ‘upgrade’ das ferramentas para poderem aumentar o valor das suas soluções de e-commerce e de marketing num curto espaço de tempo”, afirma Miguel Serrão, Managing Partner da DBi Data Business Intelligence. “Atualmente, o grande desafio para as empresas que já fizeram a transição para o digital é tentar que os hábitos dos consumidores se mantenham no e-commerce, na nova normalidade. Estamos a potenciar este atual ‘push’ para ajudarmos os nossos clientes a entrarem em novos mercados. Há ainda empresas, nomeadamente no sector da hotelaria e turismo, que devido ao impacto que sofreram no seu sector, aproveitaram esta pausa para reestruturar toda a sua área de e-commerce, de forma a poderem responder, com eficácia, à fase pós-Covid. É fundamental entender a fase da jornada da transformação digital em que cada empresa se encontra, qual o seu sector e de que forma os podemos ajudar a diferenciarem-se”, acrescenta.

 

Soluções

Com o foco de acelerar o processo de transformação das marcas e negócios através da otimização de experiências online, a DBi Data Business Intelligence veio responder aos desafios da evolução digital com um conjunto de soluções baseadas em analítica avançada, para proporcionar aos clientes uma maior compreensão sobre o comportamento e interesses das suas audiências e consumidores, intenções de compra e estratégias de medição de resultados, entre outros dados.

As novas oportunidades de negócio podem ser concluídas online (e-commerce) ou através de call-center e mesmo noutro canal, como lojas físicas (omnicanalidade), com vista ao aumento da competitividade e rentabilidade das empresas portuguesas, tanto no mercado nacional como internacional.

 

Desafios

A quase totalidade dos clientes da DBi Data Business Intelligence viram as suas vendas online aumentarem neste período, mas cerca de 25% sofreu atrasos internos na expedição de encomendas, 15% teve ruturas de stocks e 5% teve o site inacessível devido ao fluxo anormal de tráfego, demonstrando que várias empresas não estavam preparadas em termos de escalabilidade para um aumento tão repentino da procura. Apesar deste aumento anormal das vendas online não chegar a compensar as perdas de vendas de empresas retalhistas com lojas físicas, confirmou o potencial do e-commerce em Portugal.

Publicidade

Indesit Push & Go

Nova placa de indução Push&Go da Indesit

A segurança alimentar na era pós-Covid