in

Compras físicas disparam 75% no primeiro dia da nova fase de desconfinamento em Portugal

A Revolut analisou os hábitos de consumo dos portugueses, nesta segunda-feira de desconfinamento, comparando os dados com os de uma segunda-feira normal, no período pré-Covid. No dia em que Portugal avançou para uma nova fase, os clientes da Revolut gastaram mais dinheiro com os seus cartões.

Depois de, nos últimos meses, bater recordes nas compras online, a19 de abril, os pagamentos em terminais físicos destacaram-se e dispararam 75% face à média das segundas-feiras de fevereiro de 2020, quando a pandemia de Covid-19 ainda era uma realidade distante para a generalidade dos portugueses.

Com os centros comerciais e as grandes superfícies de bens não essenciais encerradas desde janeiro, os portugueses quase lotaram estes espaços e o consumo, de uma forma geral, disparou 28%. O pico de consumo ocorreu entre as 11 e as 12 horas ontem.

O perfil do consumidor que mais se destacou nos gastos com cartões Revolut foram homens com entre 35 e 44 anos de idade. Houve minutos em que os clientes portugueses gastaram mais de três mil euros com os seus cartões Revolut.

 

Retalho

Os principais retalhistas a beneficiar do consumo  foram o El Corte Inglés, a Zara, a Worten, a Decathlon e a Fnac, um top 5 que representa cerca de 30% do total de gastos na categoria de shopping.

No dia em que os restaurantes passaram a permitir o consumo dentro dos espaços, limitado a grupos de quatro pessoas, e nas esplanadas, limitados a grupo de seis pessoas, o consumo ficou, no entanto, ainda aquém da média de gastos à segunda-feira, na época pré-Covid.

Registou-se uma retração de 2%, numa altura em que a lotação dos espaços está ainda limitada. Nos restaurantes, o gasto médio por refeição paga com cartões Revolut foi de 17,51 euros.

Publicidade

Triunfo

Triunfo aposta em nova gama

Grupo Benetton

Grupo Benetton reforça pontos de venda em Portugal