in

Regressa a confiança nas compras de Natal em lojas físicas

Foto Shutterstock

Apesar do aumento do comércio eletrónico, ressurgem as compras nas lojas físicas, nomeadamente no Natal. Mas os preços, os níveis de stock e as promoções continuam a ser uma preocupação, conclui o estudo “Retail: Shopper Sentiment Report” da Sensormatic Solutions by Johnson Controls.

Especificamente, o relatório mostra que 64% dos consumidores planeia fazer compras nas lojas físicas, num aumento de sete pontos percentuais em relação a 2020, o que significa que a confiança está a crescer quanto às compras presenciais. 59% vai comprar online, o que significa um aumento de nove pontos percentuais.

Não obstante a pandemia continuar a preocupar os consumidores no que diz respeito às compras em loja durante a Black Friday (47%) e antes do Natal (49%), 44% diz que não tem intenção de mudar o seu hábito de comprar presentes nos espaços físicos, enquanto 39% diz que fará menos visitas.

A procura pelo modelo de vendas click & collect também vai aumentar durante o pico de negócios de 2021, com 33% a planear utilizar o serviço para as compras de Natal (37% no caso dos Millennials), mais 12 pontos percentuais em relação ao ano passado. “Isto significa que, durante o período de pico de negócios deste ano, torna-se mais importante do que nunca os retalhistas adotarem tecnologias inteligentes que lhes permitam aproveitar os dados de toda a empresa para satisfazer as expectativas dos consumidores, com experiências de retalho personalizadas, convenientes e sem falhas, tanto na loja como online“, explica o consultor de retalho da Sensormatic Solutions, Diego Villar Van Reybroeck.

 

Preocupações

No entanto, embora a procura da experiência de compra presencial aumente durante o período festivo, os efeitos da pandemia continuam a ter impacto nos comportamentos. O preço, a disponibilidade de stock e as promoções são as três principais preocupações dos clientes que compram em loja. Com a disrupção global da cadeia de fornecimento, a disponibilidade de stock é uma preocupação para metade dos inquiridos, que quer ter a certeza de que não haverá lacunas nas prateleiras quando for comprar os seus presentes de Natal.

A questão da segurança nas lojas continua a ser uma prioridade para os compradores e mais de um terço (35%) está preocupado com os protocolos Covid-19 quando visita lojas físicas. No entanto, o uso obrigatório de máscaras na loja, independentemente das orientações nacionais, tornaria 46% mais confortável, seguido dos limites de capacidade para evitar multidões (35%) e uma maior atenção ao distanciamento social (33%).

Publicidade

Bairro

Startup que entrega compras em 15 minutos acelera expansão

Exportações

Exportações no agroalimentar crescem face a período pré-pandemia