in

C&A aposta num futuro mais sustentável

A C&A publicou o seu primeiro Relatório de Sustentabilidade Global, com detalhes sobre o progresso no cumprimento dos objetivos para 2020.

Este relatório é um componente chave num novo e abrangente enquadramento de responsabilidade empresarial, com objetivos e indicadores chave de desempenho centrados em produtos e fornecimento sustentáveis. “Em 2015, centrámo-nos na construção de uma gestão e responsabilização sólida para apoiar a nossa estratégia de sustentabilidade. Esta área tem sido crucial no nosso sistema de gestão empresarial para a criação de moda com um impacto positivo,” refere Jeffrey Hogue, responsável de Sustentabilidade Global da C&A.

Como detalhado no relatório, a C&A efetuou ganhos relativamente à sustentabilidade em 2015. Foi nomeada, uma vez mais, maior utilizadora mundial de algodão orgânico pela Textile Exchange e com um volume acrescido de 40% de algodão mais sustentável. Além disso, atingiu 90% do volume expedido dos fornecedores com mais elevada classificação.

Paralelamente, foi a C&A lançou um novo código de conduta e processo de auditoria, suportados pela divulgação de fábricas na Ásia e Europa de primeiro nível e segundo nível selecionadas, e assumiu o compromisso com o uso da certificação 100% Responsible Down Standard (RDS) em 2016. Adicionalmente, foram efetuadas as primeiras medições completas das suas pegadas de carbono e hídricas globais, criada uma nova equipa e estratégia de gestão de produtos químicos sustentáveis e concluíram-se auditorias de gestão de produtos químicos independentes em 52 unidades de tecidos-chave.

A C&A desempenhou também um importante papel no estabelecimento da Action Collaboration and Transformation (ACT), uma iniciativa global que reúne intervenientes para resolver a questão dos salários no sector têxtil e do vestuário, entre outras ações.

Publicidade

Lugrade promove jantar de prova das diferentes origens do bacalhau

Porta da Frente|Christie’s quer reforçar vendas com atendimento online