in , ,

Alimentos plant-based crescem 49% em dois anos

Foto Shutterstock

O consumo de alimentos “plant-based” está a crescer a níveis recorde na Europa, segundo dados Nielsen divulgados pelo projeto Smarty Protein.

Realizado em parceria com a ProVeg International, o relatório analisou dados dos supermercados de 11 países europeus, ao longo dos últimos três anos, concluindo que, em todos os mercados, o consumo destes produtos está a crescer, atingindo os 49% a nível europeu. O sector atingiu vendas no valor de 3,6 mil milhões de euros.

 

Maior crescimento nas alternativas aos lacticínios

Na Alemanha, um dos mercados analisados, o sector cresceu 226%, para os 181 milhões de euros. Neste país, as compras de alternativas vegetais ao queijo cresceram 77%, mas percentagem bem superior foi registada na Holanda: 140%.

As alternativas ao leite são o sector mais importante na maioria dos países, seguida das alternativas à carne. O leite de aveia lidera o sector das alternativas ao leite, denotando a mais elevada taxa de crescimento na maioria dos mercados analisados. “Finalmente, vemos um tremendo crescimento nos alimentos ‘plant-based’ na Europa, ao longo dos últimos anos, refletido em números. O estudo claramente revela o enorme aumento nas vendas de alimentos e ‘plant-based’ e dá luz verde à indústria alimentar em termos de prosseguir com mais opções”, afirma Kai-Brit Bechtold, Senior Consumer Research Scientist na ProVeg International.

 

Discount

A Áustria experimentou um crescimento de 57% nas vendas em valor, nos últimos dois anos, com um aumento ainda mais pronunciado nas lojas de discount. Destacou-se, de um modo particular, a evolução das alternativas à carne, com um acréscimo de vendas de 82%.

Na Bélgica, todas as categorias revelaram crescimentos, mas as vendas de iogurtes de base vegetal dispararam nas lojas de discount, com aumentos de 497%.

Já na Dinamarca, o discount também tem uma elevada quota das vendas em valor: 48%. Nos últimos dois anos, as alternativas à carne cresceram 50%.

Em França, por sua vez, a taxa de crescimento nas lojas de discount atingiu os 90% e foi ainda superior no caso das alternativas à carne (100%). As variedades de amêndoa lideram o sector das alternativas ao leite.

Na Alemanha, as alternativas ao peixe e ao queijo assinalaram uma subida de três dígitos, nos últimos dois anos, de respetivamente 623% e 150%. Já as alternativas ao leite lideram as vendas e a taxa de crescimento em Itália e na Roménia e na Holanda o sector cresce a dois dígitos e, mais uma vez, com especial destaque no discount. Nos últimos dois anos, as alternativas ao queijo cresceram, neste mercado, 400%.

Por seu turno, na Polónia, as alternativas ao leite cresceram 62%, com uma evolução de três dígitos nas lojas de discount.

Em Espanha, todas as categorias cresceram a dois dígitos, com as alternativas ao leite a liderarem em termos de vendas (318 milhões de euros).

Finalmente, no Reino Unido, as alternativas ao leite (107%) e ao queijo (165%) mostraram ambas crescimentos de três dígitos, num mercado liderado pelas alternativas à carne (502 milhões de euros).

Publicidade

logística

Flexibilidade e proximidade aos centros urbanos vão determinar seleção de espaços de logística

instax mini 40

Fujifilm lança a instax mini 40