in

Um consumidor mais digital, sustentável e propenso à poupança

Foto Shutterstock

As medidas de confinamento e de distanciamento social, como consequência da Covid-19, modificaram os hábitos com consumidor, que revela um comportamento muito mais digital, sustentável e moderado, de modo a evitar os gastos excessivos, devido ao ambiente económico incerto.

Assim o indica um estudo europeu da Intrum, que destaca, ainda, que o conhecimento, análise e adaptação a estas mudanças será fundamental para assegurar o crescimento do tecido empresarial durante os primeiros meses de 2021.

 

Mudanças relevantes

A empresa analisou cinco mudanças a ter em conta nas relações com os clientes, que poderão representar um desafio em termos da recuperação. A começar pela digitalização, um processo ainda pendente. Se há algo que caracterizou o ano de 2020 foi a relevância assumida pelas novas tecnologias no funcionamento diário das empresas, não só ao nível interno, com a adoção do teletrabalho, mas também na relação com os clientes. Na impossibilidade de manter um contacto direto com os consumidores, impulsionaram-se, definitivamente, os novos canais de comunicação digital, de modo a manter a relação comercial. Com o atual panorama de incerteza, tudo indica que 2021 será um ano no qual muitas empresas deverão acelerar ainda mais a sua digitalização, de modo a recuperar o terreno perdido.

Outra das grandes mudanças operadas pela pandemia relaciona-se com a sustentabilidade e produção local. A Covid-19 gerou um maior interesse dos clientes a respeito da origem dos bens que compram. Os consumidores valorizam cada vez mais a produção local, assim como a sustentabilidade e as garantias de segurança e higiene nos processos de fabrico.

Uma terceira alteração relevante refere-se ao e-commerce. Face às restrições à mobilidade, que dificultaram a compra presencial em muitos estabelecimentos comerciais, especialmente nos períodos de confinamento mais severo, o comércio eletrónico revelou ser um aliado das empresas para manterem o seu negócio. Apesar do esforço encetado pelas empresas para se adaptarem a esta mudança, especialmente as de pequena e média dimensão, os consumidores valorizam alguns aspetos que ainda não são endereçados por muitas delas, como o seguimento online das encomendas.

 

Desafios

Outra das principais consequências da crise económica e sanitária foi a perda generalizada de rendimentos por parte dos consumidores, algo que muitos temem agravar-se numa situação económica incerta.

Perante este cenário, acumulam-se os pagamentos não cumpridos. Sendo ainda prematuro fazer estimativas concretas a este respeito, a perda de rendimentos generalizada por parte dos clientes faz temer que o incumprimento seja um dos principais desafios de 2021 e, face à falta de liquidez, que de agudize a saúde financeira dos negócios e a situação de destruição de emprego.

Publicidade

Necessária uma reforma dos sistemas alimentares para impulsionar recuperação no pós-Covid

Gel de Banho Continente

Gel de banho Continente produzido em Portugal