in

Regresso à escola é mais stressante que mudar de casa

O período de regresso às aulas pode ser um dos mais stressantes do ano para os pais, com um em cada três a referir que é pior do que mudar de casa, segundo um novo estudo. A Staples coordenou um inquérito focado no impacto do regresso à escola nas crianças e respetivos pais, incluindo receios e hábitos de consumo.

No que toca a enviar os filhos para a escola depois das férias de verão, 76% dos pais consideram que é um momento stressante, com maior incidência nas mulheres.

Normalmente os pais gastam em média 262 euros na preparação para o regresso à escola dos seus filhos, com um em oito (13%) a subir aos 450 euros em material escolar, numa proporção maior para o 2.º e 3.º ciclos comparativamente com o 1.º ciclo.

Relativamente à preparação do grande dia, um em oito (13%) deixam-na para depois do arranque escolar, enquanto que 16% preparam com menos de uma semana de antecedência.

O estudo também revelou as preocupações dos pais neste período: no topo está o receio das crianças estarem desmotivadas com a escola (54%), seguida de mau comportamento (38%), irem mal preparados (31%) e estarem stressados (23%).

Também foi questionado aos pais quais eram as principais fontes de ansiedade dos filhos, citando stress como a principal (44%), seguido de não fazer amigos (38%) e temendo a aula menos favorita (37%).

Muitos pais referiram técnicas para entusiasmar os filhos relativamente ao regresso às aulas, com dois quintos (41%) a planear a visita de amigos dos filhos a casa durante as férias e mais de um terço (38%) a permitir aos filhos que decorem o material escolar.

Ainda que soubéssemos que este período de regresso às aulas pode ser desafiante para os pais, ficámos surpreendidos ao saber que é comparado com outros momentos stressantes como mudar de casa, muitas vezes considerado como uma das coisas mais stressantes que uma pessoa pode fazer. Do que descobrimos, pode estar particularmente relacionado com falta de preparação. Deixar tudo para a última hora conduz a muita correria antes e no início da data. Encontrámos também preocupações naturais sobre as crianças estarem desmotivadas e stressadas. É ótimo ver que muitos pais têm estratégias próprias para entusiasmar as crianças para o regresso, desde almoços especiais à organização de datas para brincadeiras”, comenta Sharon Tan, Head of Category Management da Staples para a Europa.

Publicidade

Consumidores portugueses mais otimistas mas ainda na cauda da Europa

Quintas de Melgaço Alvarinho nomeado nos Prémios W 2016