in

Produtores nacionais de leite ganham com a crise da manteiga na Europa

Os produtores portugueses estão a beneficiar com a crise da manteiga em França, disse à Lusa Fernando Cardoso, secretário-geral da Federação Nacional das Cooperativas de Produtores de Leite (Fenelac). “A crise depende do ponto de vista em que a estamos a ver: se formos analisar quem compra, obviamente, que não gosta de pagar mais por um produto. De quem vende não há crise, está a vender um produto mais caro e, como tal, está a ser melhor remunerado. Não nos interessa também ter um grande pico para depois ter uma grande quebra, interessa-nos ter um mercado relativamente estabilizado“, afirmou.

Em 2017, o preço da tonelada de manteiga no mercado europeu fixou-se em sete mil euros, face aos 2.500 euros alcançados em 2016. Para Fernando Cardoso, Portugal é, por natureza, um exportador de manteiga, por isso, o aumento verificou-se no valor e não na quantidade. “Presumo que não tenha havido um grande aumento, também porque nós estamos, de alguma forma, condicionados pela produção e no mercado do leite também houve alguma contenção durante 2016. Como tal, a produção de manteiga também não teria tido condições para um grande aumento, aumentou assim o valor“.

Apesar de garantir que o aumento do preço da manteiga é uma consequência benéfica para os produtores, o secretário-geral da Fenelac refere que esta subida está associada ao risco de retração do mercado. “Se formos ao mercado de retalho, vemos que estas prestações não se reproduziram, o preço a que cada um de nós compra a manteiga no supermercado não se reproduziu, na medida em que estamos a falar de contratos de maior duração. A replicação de mudanças de preço na origem, na produção, demora mais tempo a chegar ao mercado e, portanto, não seria positivo, ao nível do consumidor final, se houvesse um grande aumento”.

Publicidade

Retoma da economia potencia vendas no catering

Receitas da Coca-Cola European Partners atingem os 8.400 milhões de euros