in

Preços mundiais dos alimentos caem para mínimos de 17 meses

Foto Shutterstock

Os preços mundiais dos alimentos caíram, pelo quarto mês consecutivo, em maio, afetados pelo impacto económico da pandemia de Covid-19, que estancou a procura.

De acordo com a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO), o índice de preços caiu para uma média de 162,5, menos 1,9% relativamente a abril, o valor mais baixo desde dezembro de 2018.

O preço dos lacticínios cedeu 7,3%, com descidas fortes tanto nos preços da manteiga como no queijo.

Por seu turno, as cotações dos cereais diminuíram 1%.

Os preços dos óleos vegetais baixaram 2,8%, o mínimo de 10 meses, enquanto que os da carne desceram 0,8%.

 

Açúcar sobe

Em sentido inverso, e contrariando a tendência de queda generalizada, os preços do açúcar subiu 7,4%, em grande parte devido às menores colheitas previstas para os grandes produtores, em particular a Índia e a Tailândia.

Publicidade

comércio

Vendas do comércio a retalho europeu afundam 11,7%

transfronteiriço

23,5% do e-commerce na Europa é transfronteiriço