in ,

PME portugueses mais evoluídas digitalmente tiveram melhor desempenho e contrataram mais durante a pandemia

Foto Shutterstock

O Connected Commerce Council divulgou um estudo europeu financiado pela Google que analisou o impacto da Covid-19 nas PME, como a utilização mais ou menos forte das ferramentas digitais teve impacto significativo nos seus negócios, como se adaptaram e as oportunidades futuras e impacto ao passarem de digitalmente indecisas para digitalmente avançadas.

Quase todas (80%) das pequenas empresas europeias aumentou o uso de ferramentas digitais durante a pandemia. Portugal registou 90%.

No território nacional, as pequenas empresas que veem as ferramentas digitais como essenciais e utilizam muitas delas tiveram um desempenho significativamente superior (1,4 vezes) às suas congéneres indecisas (-33%) e também contrataram um mais (1,1 vezes) funcionários novos.

O estudo conclui que as empresas que usaram ferramentas digitais, para mudar rapidamente a forma como encontravam clientes, vendiam produtos e trabalhavam, reportaram vendas melhores durante a Covid-19 do que aquelas que não o fizeram e que sem estas ferramentas muitas das empresas teriam falido.

 

Principais destaques

58% das pequenas empresas portuguesas sentia-se à vontade com as ferramentas digitais antes da pandemia (em relação a 61% em toda a Europa).

O estudo clarifica que as empresas designadas “digitalmente avançadas” usaram mais de 10 ferramentas digitais e dão-lhes importância e prioridade.

90% das PME portuguesas aumentou o uso de ferramentas digitais durante a pandemia (em relação a 80% em toda a Europa) e 61% pretende utilizar ainda mais as ferramentas digitais após o fim da pandemia (em relação a 50% em toda a Europa)

Publicidade

Lisboa

Lisboa escolhida como um dos 21 Lugares do Futuro

Lisbon Coffee Fest

Lisbon Coffee Fest adiado para 2022