in

Os desafios da distribuição

Foto Shutterstock

Perante o novo panorama causado pela crise da Covid-19, a Kantar destaca que a distribuição alimentar enfrenta uma série de desafios derivados das mudanças tanto no comportamento dos consumidores, como no cenário do grande consumo.

Segundo Florencio García, Retail & Petrol Director Iberia, o primeiro destes desafios é que as cadeias vão ter que fazer face ao medo dos consumidores e converter as suas lojas em espaços seguros. 75,5% dos consumidores espanhóis asseguram que irão comprar em lojas que mantenham as medidas de segurança e 68,2% tentará passar o menor tempo possível dentro de loja.

Este desafio, assinala Florencio García, será mais fácil para os grandes hipermercados, onde o espaço é maior, mas as lojas pequenas terão que fazer muitas mudanças para assegurar tanto a higiene como o distanciamento.

Outro desafio que as cadeias terão de enfrentar será vencer os “pain point” dentro da loja. A nova experiência de compra implica mudanças como o uso de máscara e luvas ou o pagamento com cartão, o que representa uma limitação para os clientes, já que convertem o ato de compra numa experiência que deixa de ser satisfatória e que perde o cariz de lazer que tinha anteriormente.

Por outro lado, Florencio García indica que a crise sanitária já afetou também a secção de pronto-a-comer, que se tinha convertido numa das apostas mais destacadas das cadeias de distribuição, já que cresceu 85% menos que o resto do mercado de grande consumo, ao que atribui ao facto de se cozinhar mais em casa, pelo temor de contágio.

Por último, a Kantar menciona a ascensão do delivery, nesta fase, mas que ainda se desconhece se de trata de um inimigo ou aliado para as cadeias de supermercados. “Cada ato de compra será mais valioso que nunca”, diz Florencio García.

Publicidade

Makro alia-se à Lola Market para chegar ao consumidor final

Mercadona

Mercadona com novos escritórios em Portugal