in

Covid-19 rompe com a hegemonia dos principais grupos de distribuição de Espanha

Imagem Shutterstock

As mudanças surgidas no mercado de grande consumo, em 2020, devido à pandemia de Covid-19, provocaram significativas variações nas quotas dos maiores retalhistas em Espanha que, apesar de terem continuado a crescer em vendas, foram dos que mais sofreram infidelidade dos seus compradores.

Uma das grandes mudanças observa-se ao nível do top 3 histórico, composto por Mercadona, Carrefour e DIA, que perderam quota em 2020, segundo avançou Florencio García, Retail & Petrol Iberian Sector Director na Kantar Worldpanel, durante um webinar que analisou os principais dados do sector.

 

Mercadona perde quota pela 1.ª vez em 20 anos

A Mercadona continua a manter a sua liderança destacada, chegando a nove em cada 10 lares espanhóis, com uma quota de 24,5%. Não obstante, cedeu 1,1 pontos face a 2019. Florencio García justifica esta perda de quota, “uma novidade no mercado espanhol nos últimos 20 anos”, com o atraso na ativação do canal online durante o confinamento e “não ser próximo em todos os lados”.

Por seu turno, o Carrefour, apesar de recuperar compradores, foi muito condicionado pela má evolução do canal hipermercado quando houve maiores limitações à mobilidade dos consumidores, cedendo 0,3 pontos de quota, para os 8,4%, e reduziu em 0,5 pontos a fidelidade dos seus compradores.

 

Lidl chega ao top 3

O Grupo DIA, apesar de melhorar significativamente os seus números face aos exercícios anteriores, perdeu 0,6 pontos, situando-se nos 5,8% do mercado. Como tal, foi ultrapassado pelo Lidl, que ganhou 0,5 pontos, detendo, agora, 6,1% do mercado espanhol.

Apesar do quão significativa possa parecer a perda de quota dos líderes, há mais boas notícias do que más por detrás destes números. A Mercadona continua a liderar, de um modo muito sólido, e, de facto, em todos os países, vimos que o líder é o mais afetado, em termos de quota, pela pandemia, já que o consumidor não teve liberdade para o eleger a todo o momento. No que respeita o Carrefour e a DIA, conseguem resultados muito melhores que os dos exercícios anteriores, posicionando-se como líderes do canal online, onde conseguiram resultados estupendos”, analisa Florencio García.

 

Auchan escapa à queda nos hipermercados

A Auchan, por seu turno, segurou a sua quota de mercado (3,4%), conseguindo, mesmo, confirmar a tendência dos últimos anos, ao escapar às quedas registadas pelo canal hipermercado e ao reforçar os modelos de proximidade.

Já a Eroski conseguiu aumentar a fidelidade dos seus compradores, o que, juntamente com o impulso dado pelo canal online, lhe permitiu manter a quinta posição, com 5,8% de quota.

Publicidade

Webinar Lantern

Caminho de regresso à normalidade deverá levar 3 anos

hair styling

Um em cada cinco portugueses usa produtos de hair styling