férias orçamento
Foto Shutterstock
in

Número de portugueses a planear férias de verão fora de Portugal aumenta

Supera valores pré-pandemia

O número de cidadãos que tencionam usufruir do período de descanso nos meses mais quentes do ano fora de Portugal ultrapassa os valores pré-covid: 37% em 2024 vs 30% em 2019.

Porém, a maioria continuará a eleger o nosso país (60%), embora esta maioria tenha sofrido uma diminuição em relação a 2022 (-17%), revela o Observador Cetelem, marca comercial do grupo BNP Paribas Personal Finance, que questionou os portugueses sobre as intenções para as férias de verão.

No que toca ao destino preferencial, Faro continua a ser o principal distrito de destino das férias de verão em Portugal, no entanto o estudo revela uma quebra de 17% em relação a 2022 na preferência dos inquiridos (35% em 2024 vs 52% em 2022). Em contraponto, Espanha continua a obter a preferência dos portugueses que escolhem viajar para fora do país, superando os valores pré-pandemia: 38% em 2024 vs 35% em 2019. Também o interesse em outros países aumenta, como França (14% em 2024 vs 11% em 2022), Itália (12% em 2024 vs 6% em 2022) e Marrocos (8% em 2024 vs 3% em 2022).

Entre os que elegeram Portugal para as férias, 73% planeiam passá-las fora de casa (+27% em relação a 2022). Já 14% afirmam que irão usufruir do período de descanso na residência principal, um número muito menor quando comparado com 2022 (54%), mas igual ao ano pré-pandemia (2019).

 

Portugueses apontam falta de condições financeiras

Apesar do verão ser o período de eleição da maioria dos portugueses para as férias (80%), há 8% que afirmam que não planeiam fazer férias nos meses mais quentes do ano. Entre os principais motivos estão a falta de condições financeiras (39%) e também o facto de os preços serem mais elevados nesta altura do ano (13%), dados que espelham a situação económica que o país atravessa e que tem afetado milhares de portugueses. Além disso, não poder fazer férias nos meses de verão (42%) e a preferência por usufruir de férias em outra altura do ano (14%) são outras das razões apontadas.

De salientar, ainda, em que quase todas as faixas etárias se verifica uma maior percentagem de cidadãos que escolhe outros períodos do ano para usufruir de férias, à exceção da faixa dos 45 aos 54 anos, na qual o número de inquiridos a escolher o verão é superior (83%). Paralelamente, é nas classes sociais mais altas – Alta e Média-Alta – que há um maior número de pessoas e eleger esta estação do ano (86%). As regiões do Porto (91%) e de Lisboa (82%) são aquelas onde há mais inquiridos a escolher este período para o descanso.

Siga-nos no:

Google News logo

Economia

O comércio mundial sai da estagnação

devoluções

Moda e Eletrónica são as áreas de negócio com maior percentagem de devoluções