in

Nova colheita de J de José de Sousa 2017

A Adega José de Sousa, pertencente à José Maria da Fonseca desde 1986, acaba de lançar a colheita de 2017 do J de José de Sousa Tinto, num evento que começou com uma visita à adega e terminou com um almoço à sombra de um sobreiro majestoso, entre as vinhas da Herdade do Monte da Ribeira.

Produzido com as castas Grand Noir, Touriga Francesa e Touriga Nacional, este vinho de talha só é lançado em anos extraordinários e prova que o Alentejo é uma região de vinhos com grande potencial de envelhecimento.

 

Vinhas

As vinhas que dão origem a este vinho localizam-se em Reguengos de Monsaraz, numa das mais prestigiadas sub-regiões do Alentejo e reduto de algumas das vinhas mais velhas da região. Os solos de origem granítica, e com excelente exposição solar, o método tradicional de pisa-a-pé (feito num pequeno lagar, para evitar que as sementes se rompam e forneçam ao vinho taninos de má qualidade) e a fermentação nas centenárias ânforas de barro conferem a este vinho carácter e identidade . A colheita e seleção das uvas é feita à mão, de forma criteriosa, separando os bagos e cachos que serão usados.

Com uma longevidade estimada de 20 anos após o engarrafamento, este vinho estagia nove meses em meias pipas de carvalho francês. De cor rubi, aroma a goiabada, passas de ameixa preta e chocolate negro, tem um paladar muito persistente com taninos subtis, mas presentes.

 

Vinho ícone

Lançado, pela primeira vez, em 2007, o J de José de Sousa Tinto foi criado num momento de inspiração, bem longe da adega, num local onde a luz do sol, o aroma circundante e a paz eram predominantes.

Aliando elegância, suavidade, firmeza e subtileza, e com um longo final de prova, o J de José de Sousa Tinto tem arrecadado prémios, ao longos dos anos, com enfoque para os 94 pontos obtidos com a última colheita de 2015 na publicação norte-americana Wine Enthusiast, sendo considerado um dos Melhores Vinhos do Ano 2019 do Alentejo pela publicação Vinho Grandes Escolhas.

Produzido em quantidades reduzidas, o J de José de Sousa Tinto 2017 sairá para o mercado em 3.400 garrafas, com um PVP recomendado de 49,99 euros.

 

Novo tinto da Adega José de Sousa

Mas as novidades não se ficaram por aqui, com a Adega José de Sousa a anunciar, simultaneamente, uma outra novidade no portfólio: o José de Sousa Reserva Tinto 2017. Produzido com as castas Grand Noir, Aragonez e Syrah, esta novidade resulta da aliança entre técnicas ancestrais de vinificação e as tecnologias mais recentes.

O José de Sousa Reserva Tinto estagia durante oito meses em barricas novas de carvalho francês e americano. De cor rubi, este vinho de perfil moderno apresenta aromas marcados por notas de carvalho, ameixa preta, figo e chocolate. No paladar, o José de Sousa Reserva Tinto é complexo, estruturado, macio e longo e o final de prova é intenso e cheio. Acompanha na perfeição pratos de caça e queijos.

O José de Sousa Reserva Tinto vem completar o portfólio  da Adega José de Sousa com os vinhos: Montado – branco e tinto, Monte da Ribeira – branco e tinto, José de Sousa, José de Sousa Mayor, Puro Talha – branco e tinto e J de José de Sousa. Chega ao mercado com um PVP recomendado de 18,99 euros.

 

Publicidade

Atlantic Compost vence 2.º Tomorrow Tourism Leaders – Super Edition

Cosmética

Indústria de cosmética vai desenvolver novo sistema de avaliação de impacto ambiental