in

Nestlé cresce 2,6% nos primeiros três trimestres

A Nestlé registou um crescimento orgânico de 2,6% nos primeiros nove meses do ano, com vendas de 56.579 milhões de euros.

No entanto, este valor representa um declínio de 0,4% nas vendas reportadas, que a gigante dos bens de consumo diz que foram afetadas por desinvestimentos e efeitos cambiais negativos.

Embora o grupo tenha enfrentado um ambiente comercial difícil em várias regiões, a Europa Ocidental retornou ao crescimento orgânico positivo, impulsionado pelos negócios de café e confeitaria. “Os nossos resultados de vendas no período de nove meses estão em linha com nossas expectativas comunicadas em julho“, afirma Mark Schneider, CEO da Nestlé. “O crescimento das vendas orgânicas continuou a beneficiar do aumento dos volumes, o que ilustra a nossa capacidade de inovar e atender à procura dos consumidores“.

A unidade das Américas  experimentou um crescimento orgânico de 1,3% devido ao forte desempenho na América Latina. No entanto, o crescimento na América do Norte foi fraco, como resultado da pouca procura dos consumidores.

Na Europa, Médio Oriente e África do Norte, o crescimento orgânico melhorou 1,9%. Registaram-se ganhos significativos na Europa Ocidental, impulsionados por produtos de confeitaria e produtos culinários, enquanto as outras áreas continuaram o seu forte impulso.

Finalmente, na Ásia, Oceânia e África subsaariana, o crescimento orgânico foi forte, atingindo 5,3%. Em particular, foram vistos ganhos na China e África do Sul.

A Nestlé confirmou a sua orientação de vendas para 2017 e espera que o crescimento orgânico seja ao mesmo nível dos primeiros nove meses. “Melhorar a nossa eficiência é uma prioridade fundamental“, acrescenta Mark Schneider. “Identificámos novas oportunidades para acelerar a melhoria da margem, levando a um aumento adicional na reestruturação e despesas relacionadas em 2017. Consequentemente, esperamos que a nossa margem de lucro operacional de negociação diminua em 40-60 pontos base. O desenvolvimento da nossa margem de lucro operacional subjacente está totalmente de acordo com nossas expectativas para 2017“.

Publicidade

Metro com subida de 0,5% nas vendas “like-for-like”

Vendas do Carrefour registam aumento de 1,9% no 3.º trimestre