in

Mercadona já doou mais de 270 mil quilos de produtos de primeira necessidade

Entre janeiro e maio deste ano, a Mercadona doou mais de 270 mil quilogramas de bens essenciais a diversas instituições sociais em Portugal, com a empresa a reforçar a abrangência do seu plano de responsabilidade social durante a situação de crise de saúde causada pela Covid-19.

Através da colaboração e entrega de bens de primeira necessidade, a insígnia mantém o seu compromisso com as diversas instituições com as quais colabora. Nesse sentido, desde o início do surto de Covid-19, a Mercadona tem mantido contacto regular com as entidades que beneficiam destas doações, com o objetivo de conhecer, em primeira mão, as suas necessidades e acompanhar a situação de perto, doando bens essenciais.

 

Iniciativas

Fruto desta iniciativa contam-se as doações aos Bancos Alimentares Contra a Fome de Porto, Braga e Aveiro (distritos nos quais detém presença), à Cruz Vermelha ou à Cáritas Portuguesa. Para proporcionar um momento doce, na semana da Páscoa, a empresa doou a estas entidades 20 mil quilos de chocolates e, também, aos profissionais de saúde do Hospital de São João e Hospital das Forças Armadas, que estão na linha da frente no combate desta pandemia.

A empresa associou-se, ainda, aos seis Centros de Acolhimento Temporário do Norte do país que acolhem utentes das Estruturas Residenciais para Pessoas Idosas e dos Lares Residenciais infetados com Covid-19. Numa primeira doação, a empresa doou mais de 11.500 quilos de bens de primeira necessidade a estes seis centros, mas continuará a realizar doações durante todo o período de implementação dos centro de acolhimento.

Recentemente, ofereceu 545 unidades de cremes hidratantes aos profissionais de saúde do Hospital das Forças Armadas, polo do Porto. Com a utilização dos equipamentos de proteção, os profissionais chegam ao final dos turnos com as marcas do “combate” e estes cremes ajudam a aliviar e a hidratar a pele desgastada.

 

Contexto de exceção

Devido à situação excecional que se está a viver, foram reforçadas as doações a entidades de proximidade, como foi o caso do refeitório social da União de Freguesias do Centro Histórico do Porto e da Associação Novo Futuro, em Vila Nova de Gaia, que apoia e acolhe crianças em situação de risco.

Além destas doações, a empresa colabora diretamente, a partir das suas 10 lojas, com 10 cantinas sociais de proximidade. Trata-se de uma colaboração diária, de segunda a sexta-feira, todas as semanas, que consiste na entrega de bens essenciais, alimentares e não alimentares, que se encontram em ótimas condições para consumo, garantindo sempre a máxima qualidade e segurança alimentar.

Elena Aldana, diretora geral Internacional Relações Externas da Mercadona, destaca que, “na Mercadona, continuamos empenhados no compromisso de ajudar a sociedade através das doações de bens essenciais. Os pedidos de ajuda continuam a crescer e, mesmo apesar de só termos 10 lojas, fazemos questão de conhecer de perto e  ‘in loco’ as necessidades de cada instituição e dar resposta a necessidades especificas que nos chegam todos os dias através de diversas instituições. Vamos continuar a trabalhar para tratar de, na medida que for possível, minimizar o impacto que esta crise está a ter na vida dos portugueses”.

Publicidade

marca própria

Marca própria atinge 30% na maioria dos mercados europeus

origem nacional

Portugueses com preferência por produtos de origem nacional