Colaboradora do supermercado Mercadona de Ermesinde
in

Mercadona fatura mais 5,5% em 2020 e atinge os 26.932 milhões de euros

Naquele que Juan Roig, presidente do Conselho de Administração da Mercadona, considerou como “melhor ano de gestão da história da Mercadona“, a empresa aumentou as vendas consolidadas em 5,5% e atingiu os 26.932 milhões de euros, dos quais, 186 milhões correspondem às vendas das 20 lojas detidas e exploradas em Portugal. “Queremos continuar por esta linha“, assegurou Juan Roig, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados, realizada esta terça-feira, dia 20 de abril.

A empresa obteve, ainda, um lucro líquido de 727 milhões de euros, mais 17%, após ter partilhado com a equipa 409 milhões de euros a título de prémios por objetivos. Resultados que são um claro indicador da determinação com que está a levar a cabo a “brutal transformação” em que se encontra imersa para impulsionar um modelo de empresa mais digital, produtivo e sustentável.

De modo a acelerar esta alteração decisiva, a Mercadona realizou um investimento de mais de 1.500 milhões de euros, em 2020, suportado por recursos próprios, e que se enquadra no plano estratégico 2018-2023.

Como resultado deste investimento, a Mercadona finalizou o ano com 1.641 supermercados, após abrir 70 lojas, 10 delas em Portugal, e fechar 65 lojas que não se ajustavam ao seu novo modelo mais eficiente e sustentável. Manteve, igualmente, o processo de renovação da sua rede de supermercados e finalizou o ano com um total de mil supermercados adaptados ao Novo Modelo de Loja Eficiente (Loja 8), após a remodelação de 152 lojas. A empresa também continuou com a implantação da nova secção de pronto a comer, o que lhe permitiu finalizar o exercício com 650 lojas com a nova secção, 20 das quais em Portugal.

 

Marcos Relevantes Mercadona 2020

 

Transformação digital

De modo a avançar na transformação digital, a Mercadona continuou a trabalhar no desenvolvimento do serviço de compra online, que iniciou em 2018, com a abertura, em abril de 2020, e em pleno confinamento, da sua nova “colmeia”, em Madrid, capital do país vizinho. O novo centro de distribuição online implicou um investimento de 12 milhões de euros e junta-se às “colmeias” que a empresa tem localizadas em Barcelona e Valência. Este contínuo trabalho de adaptação das mais de 1.400 pessoas que formam a Mercadona Online levou a empresa a alcançar 176 milhões de vendas neste canal.

Além disso, a companhia continuou a reforçar a sua produtividade e a segurança da informação, ao dotar o seu sistema informático de tecnologias mais avançadas, investindo 18 milhões de euros para concluir a migração dos sistemas financeiros, como vendas em loja, pagamento a fornecedores e gestão de tesouraria, para o sistema SAP S/4HANA e SAP Fiori. Medidas tomadas com o objetivo de os otimizar através de aplicações mais homogéneas e um grande volume de informação mais acessível a partir da nuvem.

 

Juan Roig, presidente da Mercadona, após a realização da Conferência de Imprensa de 2020
Juan Roig, presidente da Mercadona, após a realização da Conferência de Imprensa de 2020

1.500 milhões de euros de investimento em 2021

De modo a dar continuidade ao plano de transformação 2018-2023, a Mercadona irá investir 1.500 milhões de euros, já em 2021 (150 milhões de euros, em Portugal), que destinará, principalmente, à abertura de 97 novos supermercados, 88 em Espanha e nove em Portugal, assim como à remodelação de 88 supermercados para os adequar ao Novo Modelo de Loja Eficiente (Loja 8) e à implantação da nova secção de pronto a comer em 200 outras lojas. Além disso, a empresa assumiu a ambição de continuar a otimizar a rede logística, com a remodelação e inauguração de novos blocos logísticos, não só de modo a reforçar a transformação digital, como o modelo online. De modo a dar resposta a esses desafios, criará mais de1.600 postos de trabalho no decorrer deste exercício, entre Espanha e Portugal (500 em Portugal).

O presidente da Mercadona, Juan Roig, afirmou que “2021 e 2022 vão ser anos muito difíceis e, embora existam muitas incertezas, existe mais vontade de continuar a superá-las. Por isso, o nosso compromisso, do qual me sinto orgulhoso, é continuar a dar o melhor de cada um de nós sem esperar que ninguém nos peça nada, convencido de que, se os 95 mil remarmos como sabemos, alcançaremos aquilo a que nos propusermos. Porque, além do talento da equipa extraordinária que formamos e dos importantes avanços que estamos a fazer na digitalização, uma empresa precisa de uma liderança capaz de realizar todas as mudanças necessárias, se não, desaparecerá. Mudanças que passam por fazer o que for preciso para garantir uma qualidade efetiva a um preço imbatível e continuar a avançar na promoção de um ecossistema de valores e ações centrados em beneficiar as pessoas, a sociedade e o planeta”.

 

Sustentabilidade

Consciente da necessidade de acelerar e contribuir para a preservação do planeta, a Mercadona continuou a aposta nas energias renováveis e a investir numa estratégia sustentável. Ao longo do ano, instalou placas solares em mais de oito lojas e desenvolveu a logística verde para continuar a diminuir as suas emissões, além de aderir à iniciativa Lean & Green, impulsionada pela AECOC, para alcançar, em 2023, uma descida acumulada de 30% de emissões.

Inserido na sua Estratégia 6.25, a Mercadona ativou, em mais de 70 lojas, seis ações com o triplo objetivo de, até 2025, reduzir em 25% o plástico, tornar todas as embalagens recicláveis e reciclar todos os resíduos plásticos. Um projeto atualmente presente em mais de 600 lojas, onde, à informação de clientes e colaboradores, se junta uma vertente de sensibilização.

 

Mercadona

L'Oréal

Vendas da L’Oréal crescem 5,6%

Juan Roig e membros do Comité de Direção da Mercadona após a realização da Conferência de Imprensa de 2020

Mercadona vende cerca de 10% mais por loja em Portugal do que em Espanha