in ,

Mercadona entrega 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto

Com 10 lojas abertas nos distritos de Porto, Braga e Aveiro, a Mercadona encontra-se a reforçar a sua atividade social durante a situação de crise de saúde causada pela Covid-19, através de ações com as diversas instituições com as quais colabora.

Neste contexto, a empresa doou 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto, que fará a distribuição desta oferta através da sua rede, que inclui, entre várias instituições, o Hospital de São João. O presidente da direção do Banco Alimentar Contra a Fome do Porto, António Cândido da Silva, comenta que “o Banco Alimentar Contra a Fome do Porto está muito sensibilizado e profundamente agradecido à cadeia de distribuição Mercadona, pelo seu envolvimento na ajuda deste Banco Alimentar, aos mais carenciados do nosso distrito do Porto e norte de Portugal. A postura social nestes tempos de pandemia por parte da Mercadona e a sua generosidade são um exemplo para o sector da distribuição alimentar, neste nosso distrito e no norte de Portugal”.

Recorde-se que, já esta semana, a Mercadona entregou mais 65 toneladas de bens alimentares de primeira necessidade, tais como, leite, massa, arroz, atum e outros não perecíveis, que foram distribuídos a instituições como Cáritas, Cruz Vermelha e Banco Alimentar de Aveiro, Braga e Porto, distritos onde estão presentes as 10 lojas que possui no país.”Consciente de que a Páscoa é um dos momentos mais importantes para os portugueses, e que este ano será vivida em circunstâncias muito diferentes, em especial pelas famílias carenciadas e pelos profissionais de saúde, decidimos doar 20 mil quilos de chocolate que podem proporcionar momentos felizes. Em colaboração com o Banco Alimentar Contra a Fome do Porto, queremos, também, prestar uma homenagem aos profissionais de saúde para que, apesar desta fase, possam assinalar a Páscoa”, destaca, por sua vez, Elena Aldana, diretora geral Internacional de Relações Externas da Mercadona.

A empresa fortaleceu, ainda, a sua rede de instituições locais de cariz social, próximas das suas 10 lojas, cujas cantinas sociais recebem diariamente (de segunda a sexta-feira) bens de primeira necessidade, alimentares e não alimentares. Já em 2019, tinha assinado um protocolo de colaboração com o Banco Alimentar do Porto, de Braga e de Aveiro, que permitiu doar, no segundo semestre, 118 toneladas de alimentos.

Publicidade

Covid-19 gera quebra de 20 pontos nas expectativas económicas da Europa

58% dos consumidores mundiais reduzem visitas aos supermercados

Diminui a frequência de compra, aumenta o volume da cesta comprada