in

Mango anuncia abertura de flagship store na 5.ª Avenida em Nova Iorque

Em 2021, a empresa abriu quatro pontos de venda nos Estados Unidos

A Mango está a preparar a abertura de uma loja na 5.ªAvenida, em Nova Iorque, uma das principais artérias da cidade.

A nova “flagship store” estará localizada no Plaza District, uma das áreas comerciais mais exclusivas, e ocupará cerca de 2.100 metros quadrados de área de venda no edifício Grande Dame, no número 711. Trata-se de um edifício histórico de finais dos anos 20 do século passado, que, além de já ter sido premiado pela sua elegância, foi sede de importantes empresas, como a NBC, a Columbia Pictures e a Coca-Cola.

A empresa prevê poder inaugurar o estabelecimento, que contará com as linhas de mulher, homem e criança, no primeiro semestre.

 

Estratégia de desenvolvimento omnicanal

A abertura da nova ‘flagship store’ na 5.ª Avenida é um grande avanço para a Mango na estratégia de desenvolvimento omnicanal nos Estados Unidos da América. Dispormos de uma loja com estas características, numa das localidades mais prestigiadas e com maior afluência de pessoas do continente, permitir-nos-á aumentar o reconhecimento da nossa marca, tanto no mercado americano como no internacional”, afirma Daniel López, diretor de Expansão e Franchisados da Mango.

Esta nova inauguração faz parte do plano de expansão que a empresa está a levar a cabo nos Estados Unidos e que já anunciara em finais de 2020. Em 2021, a Mango inaugurou quatro lojas no país, nos centros comerciais Menlo Park e Americam Dream, ambos em Nova Jérsia, Roosevelt Field, em Nova Iorque, e no Dadeland, em Miami, Florida.

A Mango está presente nos Estados Unidos desde 2006. A empresa reforçou a sua aposta no mercado estado-unidense em finais de 2017, com a renovação da loja do SoHo e com o acordo realizado com a Macy’s, em 2019, para acelerar o crescimento online.

Com a nova inauguração, a empresa passa a ter um total de nove pontos de venda no país.

Publicidade

Economia Covid

Covid-19 deixa lastro na economia mundial

Facturação Electrónica

Portugal quase duplicou a utilização de faturação eletrónica no primeiro semestre de 2021